Para Doria, ampliar CPI da Covid é ‘farsa’ de Bolsonaro

Para Doria, ampliar CPI da Covid é ‘farsa’ de Bolsonaro

Coluna do Estadão

13 de abril de 2021 | 05h00

O governador de São Paulo, João Doria (PSDB), em entrevista coletiva no Palácio dos Bandeirantes Foto: Divulgação / Governo do Estado de SP

Um dos principais adversários políticos de Jair Bolsonaro, João Doria chamou de “farsa” a tentativa do presidente de incluir Estados e municípios na CPI da Covid, que deve investigar ações e omissões do governo federal no combate à pandemia. “É mais uma farsa do governo Bolsonaro, que não tem coragem de assumir responsabilidades e quer transferir seus graves erros e equívocos na pandemia para governadores e prefeitos”, disse Doria à Coluna. A comissão será instalada hoje no Senado, por determinação do Supremo Tribunal Federal.

Caminhos… Se o plenário da Corte decidir mesmo que o Senado deve instalar a CPI, mas conforme suas regras internas, essa pode ser a senha para a suspensão dos trabalhos da comissão durante a pandemia.

…alternativos. Segundo interlocutores, o presidente do Senado, Rodrigo Pacheco (DEM-MG), deve iniciar nos próximos dias uma consulta a autoridades médicas e de saúde para ver se há condições sanitárias de se fazer a comissão.

Stand-by. Pacheco julga ser imprescindível que o colegiado funcione presencialmente. Munido de pareceres sobre o risco sanitário, ele poderia suspendê-la, assim como a CPI das Fake News. Se assim for, terá de enfrentar a pressão da sociedade e da oposição.

Vai que… O senador Lasier Martins (Podemos-RS) estuda ressuscitar a CPI da Lava Toga. A ideia seria voltar a coletar assinaturas e aproveitar o precedente aberto por Barroso no STF.

…cola. O último pedido da Lava Toga perdeu assinaturas, após intensa articulação nos bastidores. Agora, o vento pode ter virado.

REC. Esta talvez tenha sido a oitava vez que Jorge Kajuru (Cidadania-GO) gravou Bolsonaro. À Coluna, ele disse gravar todas as suas conversas “políticas”.

SINAIS PARTICULARES.
Jorge Kajuru, senador (Cidadania-GO)

Ilustração: Kleber Sales

Time. Ministra e deputada, Flávia Arruda vai trazer um político para assumir as Relações Institucionais na Secretaria de Governo: Flávio Giussani, ex-prefeito de Braúna (SP), do DEM.

Letal. Na semana mais fatal da pandemia (4 a 10 de abril) em São Paulo, a covid-19 matou quase o dobro do número de vítimas de homicídio em 2020: 5.657.

Letal 2. “Até o momento só temos duas vacinas no Brasil. Infelizmente, a dedicação do governo federal para disponibilizar mais imunizantes é inversamente proporcional às medidas para flexibilização de armas”, disse Paulo Menezes, coordenador do Centro de Contingência da Covid-19.

CLICK. Em inglês, o grupo 342 Artes lançou um vídeo endereçado ao presidente dos EUA: pede que Joe Biden não confie em Bolsonaro no acordo sobre a Amazônia.

Divulgação

Munição. Os decretos de Bolsonaro que flexibilizam o acesso a armas começariam a valer hoje, mas foram suspensos pela ministra do STF Rosa Weber.

Plano… O PSB decidiu priorizar a eleição de deputados federais em 2022, com foco em ampliar a participação de de pessoas que se destacam em áreas científicas, empresariais, dos movimentos e de redes sociais.

…de voo. O partido reforça que candidatos devem concordar com as principais teses da legenda. Não querem repetir o fenômeno da reforma da Previdência.

PRONTO, FALEI! 

Foto: Valéria Gonçalves/Estadão

Paulo Hartung, ex-governador do Espírito Santo: “Temos vivido uma sequência de crises gravíssimas, e isso acontece com o País clamando por vacinas e ações visando retomada de emprego e renda.”

COM REPORTAGEM DE MARIANNA HOLANDA (INTERINA) E MARIANA HAUBERT. COLABOROU ELIANE CANTENHÊDE. O COLUNISTA ALBERTO BOMBIG ESTÁ EM FÉRIAS E RETORNA DIA 19 DE ABRIL.

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.