Para Bolsonaro, filhos são o alvo do ministro Moraes

Para Bolsonaro, filhos são o alvo do ministro Moraes

Coluna do Estadão

02 de julho de 2021 | 05h00

Bolsonaro disse que o governo vai trabalhar com o Congresso para controlar despesas e abrir espaço para investimentos. Foto: Adriano Machado/Reuters – 12/8/2020

A decisão de Alexandre de Moraes de arquivar a investigação dos atos antidemocráticos, mas de abrir nova investigação sobre uma suposta organização criminosa que atuaria em prol de ataques à democracia, desceu quadrada para Bolsonaro e, a portas fechadas, tirou o presidente do sério. Visivelmente nervoso, Bolsonaro teria dito a auxiliares que o objetivo do ministro do Supremo é chegar até seus filhos. Carlos, Eduardo e Flávio são citados na decisão, na condição de arrolados pela PF como possíveis membros do núcleo político da organização.

Talkey? Bolsonaro teria dito a interlocutores ser impossível a Moraes provar “uma fake news” que os filhos tenham espalhado.
Strike. Mais cedo, o presidente havia criticado a iniciativa contra o voto impresso de ministros do STF, entre eles, Moraes.

A ver. A interlocutores, Ricardo Barros disse que, se o presidente quiser, está disposto a abrir mão da liderança do governo na Câmara, mas tem um pedido: que seja depois do seu depoimento à CPI. Quer chegar com algum resguardo.

Veja… O tumultuado depoimento de Luiz Dominghetti Pereira à CPI da Covid ajudou a esfriar a batata de Barros, também na mira dos senadores.

…o foco. Quem conhece bem o Ministério da Saúde alerta: é bom não perder de vista que a denúncia sobre o contrato da Covaxin tem lastro documental e é muito mais fácil de comprovar do que depoimentos de vendedores de vacina…

Como é… Bolsonaro recebeu da Associação Nacional dos Procuradores da República (ANPR) ofício com a lista tríplice para a sucessão de Augusto Aras.

…de praxe. O texto defende não se tratar de questão corporativista “e, menos ainda, representa um mecanismo de contraposição a um nome específico dentre integrantes do MPF”.

Passado. Os procuradores lembraram que Bolsonaro votou a favor da obrigatoriedade de respeito à lista tríplice quando deputado.

Póin. Omar Aziz resumiu em uma frase o dia ruim da CPI: chapéu de otário é marreta.

SINAIS PARTICULARES.

Omar Aziz, presidente da CPI da Covid (PSD-AM)

Kleber Sales

Viés… Pesquisa para consumo interno de partidos e instituições indica o grave momento de Bolsonaro no Estado de São Paulo: rejeição em alta e índices de ótimo/bom na pior marca do presidente até aqui.

…oposto. A avaliação de João Doria (PSDB), alçado pelo próprio Bolsonaro ao posto de seu antagonista no Estado, está em viés de alta: a diferença entre o grupo do ótimo/bom e do ruim/péssimo se estreita.

No braço. No caso do tucano, a “fotografia” das pesquisas é reflexo do avanço da vacinação em São Paulo e da maior atenção que o governador tem dado ao interior, dizem analistas.

CLICK. Em São Paulo, Luiz Henrique Mandetta (DEM) esteve com o presidente do PV, José Luiz Penna. Eles são defensores de uma candidatura de terceira via em 2022.

Coluna do Estadão

Mute. Quase um mês após uma funcionária da CBF formalizar denúncia de assédio moral e sexual contra Rogério Caboclo, afastado da entidade, chama atenção a falta de interesse da Confederação Sul-Americana de Futebol em relação a um escândalo de dimensões internacionais.

Mute 2. Até hoje, a Conmebol não se pronunciou sobre o caso envolvendo sua afiliada e também não pediu esclarecimento à CBF acerca de práticas de conduta do cartola.

PRONTO, FALEI!

Fábio Trad. FOTO: MARCELO CAMARGO/AG. BRASIL

Fábio Trad, deputado federal (PSD-MS): “Bolsonaro faz chantagem: se não aprovarem o voto impresso, não entregará a faixa, em caso de derrota. Não é o anúncio de um golpe, mas o início dele.”

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG E MARIANNA HOLANDA.

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.