Os planos do DEM para manter Mandetta em alta

Os planos do DEM para manter Mandetta em alta

Coluna do Estadão

17 de abril de 2020 | 05h00

Foto: Dida Sampaio/Estadão

A cúpula do DEM traça uma estratégia minuciosa para garantir a manutenção do capital político acumulado por Luiz Henrique Mandetta. Ao menos em um primeiro momento, o partido gostaria que ele adotasse postura discreta para não virar “comentarista de tudo”, nas palavras de um dirigente do DEM. Seria um equívoco Mandetta virar oposição, avalia ele à Coluna. Os planos do partido incluem tornar o ex-ministro da Saúde uma espécie de “consultor suprapartidário”, com respaldo de diferentes legendas e, em especial, da sociedade.

Free. Dirigentes não querem dar a Mandetta uma função executiva no DEM para não “partidarizá-lo”. A ideia é que ele possa atuar dando consultoria a municípios e a Estados, como Goiás, de Ronaldo Caiado, e São Paulo, de João Doria.

Futuro. A ideia de evitar que ele se transforme em comentarista do bolsonarismo é para dar ao partido espaço em uma frente de centro no longínquo 2022.

Pera lá. Mas, claro, a bola está no campo de Jair Bolsonaro agora: a paz vai durar enquanto e se o presidente e seu novo ministro não criticarem Mandetta e sua gestão na Saúde.

Xi… Horas antes de oficializada a saída de Mandetta, a deputada Carla Zambelli (PSL-SP) esteve com Bolsonaro no Planalto apresentando supostas denúncias contra o Ministério da Saúde.

Afinando… Aliado de Mandetta, o governador Ronaldo Caiado cobrou alinhamento entre Bolsonaro e o novo ministro da Saúde, Nelson Teich. Após a troca de comando na pasta, o presidente voltou a culpar os governadores pelo impacto econômico da doença.

…o discurso. “O presidente não tem que ter enfrentamento com governos. Essa é uma discussão que já devia ter sido resolvida. Se o ministro fizer o que ele está pensando, então, terá que mudar as normas e os protocolos do ministério. O que não pode ter é uma falta de sintonia novamente”, disse Caiado à Coluna.

Terra chamando. As recentes declarações do “mininistro-astronauta” Marcos Pontes motivaram parlamentares a indagar: em que planeta ele está?

SINAIS PARTICULARES
Marcos Pontes, ministro de Ciência, Tecnologia e Inovação

Ilustração: Kleber Sales

Perigo. A populosa zona leste da capital paulista está no foco das preocupações da Prefeitura no combate à covid-19. A conclusão das autoridades é de que o vírus se instalou definitivamente nos extremos da metrópole. As estatísticas apontam para um crescimento exponencial de casos nos próximos dias.

Sucesso. O sistema de informações da Saúde da capital paulista está sendo solicitado por outros Estados, inclusive São Paulo, e por outras prefeituras do País. O Programa de Aprimoramento das Informações de Mortalidade (Pro-Aim) foi criado em 1989.

CLICK. No meio da quarentena, o apresentador Luciano Huck teve seu cabelo cortado em casa. Presidenciável, ele tem feito defesa enfática do confinamento social.

Reprodução / Instagram

Levantamento. Embora Jair Bolsonaro defenda a flexibilização do isolamento social sob o argumento de que os mais pobres precisam voltar ao trabalho, pesquisa do Instituto Travessia na Grande SP diz que essa camada da população é quem mais defende a permanência em casa.

Levantamento 2. A principal justificativa é o medo de não conseguir atendimento nos hospitais públicos da capital. O Estado de São Paulo é hoje o epicentro da covid-19 no Brasil. Leia mais aqui.

BOMBOU NAS REDES!

José Serra. FOTO: ALEX SILVA/ESTADÃO

José Serra (PSDB-SP) e ex-ministro da Saúde: “Delicada e pouco recomendável a troca do ministro da Saúde em meio a uma pandemia. No entanto, desejo que o novo chefe da pasta tenha sucesso.”

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA. 

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.