Oposição vai pedir cassação de Eduardo por declaração sobre ‘novo AI-5’

Oposição vai pedir cassação de Eduardo por declaração sobre ‘novo AI-5’

Marianna Holanda

31 de outubro de 2019 | 14h20

Eduardo Bolsonaro. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Partidos de oposição vão entrar no Conselho de Ética da Câmara com pedido de cassação do mandato do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) por sua declaração sobre  “novo AI-5”.

Vão também apresentar uma queixa-crime no Supremo Tribunal Federal.

O grupo formado por PSOL, PT, PSB, PDT e PCdoB – até o momento, já que outras legendas ainda estão sendo contatadas – vai alegar quebra de decoro parlamentar.

“Quando você propõe um AI-5, está propondo o que? O fechamento do Congresso e quebra do Estado Democrático de Direito. Ele não quer um Estado forte, quer um líder forte, um bonapartista. Isso é crime de responsabilidade, crime contra a Constituição”, disse Ivan Valente, líder do PSOL, que propôs a ação conjunta.

O filho do presidente defendeu, em entrevista à jornalista Leda Nagle, medidas drásticas, como o mais duro ato institucional utilizado na ditadura militar, caso haja no Brasil protestos como os que estão acontecendo no Chile.

“Se a esquerda radicalizar a esse ponto, vamos precisar dar uma resposta. E essa resposta pode ser via um novo AI-5, pode ser via uma legislação aprovada via plebiscito, como ocorreu na Itália. Alguma resposta vai ter que ser dada”, disse o deputado ao canal de youtube.

Tendências: