Oposição fica isolada com placar folgado na Previdência

Oposição fica isolada com placar folgado na Previdência

Coluna do Estadão

11 de julho de 2019 | 05h00

Se existem muitos sócios na vitória governista no plenário da Câmara, há um só derrotado até agora: o bloco de oposição. Não bastasse o placar folgado de 379 votos a favor da reforma da Previdência, os apoios à proposta dentro do PDT e do PSB mostram que a negação da existência do rombo previdenciário e a repetição de chavões populistas como “só os mais pobres vão pagar” perderam aderência. Sem apresentar alternativas, o discurso da esquerda desta vez não meteu medo nos colegas de outros partidos, sempre sensíveis à pressão da bases.

Sem muita… O Planalto, porém, não dormiu aliviado com o isolamento do bloco de oposição na votação do plenário. O discurso da vitória de Rodrigo Maia (DEM-RJ)fez os mais rodados sentirem que uma onda dissidente começa a se erguer na centro-direita.

…comemoração. O presidente da Câmara, até agora, vem se cacifando como fiador da agenda econômica no Congresso e “player” político independente do Planalto, fora da área de controle do bolsonarismo.

Vai ser duro. O PDT já definiu que uma eventual expulsão de Tabata Amaral por ela ter votado a favor da reforma não deverá ser automática: Tabata e os outros sete que contrariaram a orientação do partido terão seus casos analisados pela Comissão de Ética.

Vem. O Cidadania (antigo PPS) está de portas abertas a Tabata Amaral, caso ela seja expulsa do PDT ou decida deixar o partido.

Opa! Surpreendeu no PDT o voto pró-reforma do deputado Subtenente Gonzaga (MG), que, horas antes, se dizia contrário ao texto. À Coluna, justificou: “Trabalhei pela atenção aos militares estaduais. A maioria dos meus eleitores se convenceu de que a reforma era necessária”.

Sobras. À oposição, restou o discurso de que o governo cooptou deputados com emendas.

Para lembrar. Em agosto de 2013, Dilma Rousseff (PT) liberou R$ 6 bilhões em emendas e foi elogiada por… Eduardo Cunha (MDB): “Se a presidente está cuidando de emendas agora, é um bom sinal, um bom gesto político”.

Olha ele. Outrora crítico voraz do governo, o líder do PRB, Jhonatan de Jesus (RO), deve ser o relator do PLN do governo que solicita ao Congresso crédito suplementar para pagar emendas parlamentares.

Sentar… Luís Miranda (DEM-DF), que tinha uma proposta de reforma tributária e chegou a criar uma subcomissão para tratar do assunto, ficou fora da comissão instalada ontem.

…na janelinha. Queimou-se porque se movimentou sozinho, sem esperar o aval de Rodrigo Maia.

SINAIS PARTICULARES. Antônio Bermudez, comandante da Aeronáutica

Kleber Sales

Salvo… O comandante da Aeronáutica, Antônio Bermudez, não compareceu à audiência na Câmara dos Deputados sobre o episódio da droga transportada pelo militar no avião da FAB.

…pela agenda. Bermudez tinha um bom álibi: presidiu a solenidade em comemoração dos 100 anos da aviação militar, no Rio, que estava marcada desde o fim do ano passado.

Juntos. Bolsonaro receberá a bancada evangélica, pela primeira vez, para um café da manhã hoje no Palácio do Planalto.

PRONTO, FALEI!

Rafael Greca, prefeito de Curitiba: “O Senado precisa ter a lucidez de oferecer ao Brasil sua governabilidade. O sistema federativo corre sério risco”, sobre a volta de Estados e municípios à reforma.

COM JULIANA BRAGA E MARIANNA HOLANDA

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Tendências: