Obra do Rodoanel volta com câmeras ao vivo

Obra do Rodoanel volta com câmeras ao vivo

Coluna do Estadão

14 de outubro de 2019 | 06h00

Alvo da Lava Jato em São Paulo, o trecho norte do Rodoanel será retomado pelo governo paulista em 2020. Todos os contratos foram rescindidos e novas licitações deverão ser realizadas para os seis lotes. O Instituto de Pesquisas Tecnológicas foi contratado pela Secretaria de Logística e Transportes e já elabora laudo sobre as obras paradas: o que pode ser aproveitado e o que terá de ser refeito. Na tentativa de evitar novas encrencas, o governo João Doria (PSDB) vai instalar câmeras de vídeo nos canteiros, transmitindo ao vivo 24 horas.

Teste. A secretaria também terá uma governança própria para acompanhar a obra. Sabe que a credibilidade da gestão João Doria estará sob escrutínio. O trecho norte do Rodoanel foi alvo de operações recentes da Lava Jato em São Paulo.

De volta. Pelas contas do governo, são necessários ao menos R$ 1,7 bilhão para a retomada e finalização das obras do trecho, interrompidas desde o ano passado.

Chave… A simplificação dos repasses da União para municípios, que a Coluna mostrou na sexta-feira, valerá para as 2,5 mil operações já enviadas à Caixa este ano. “Essas transferências representam 1,3 bilhão em 2019”, explica a vice-presidente de Governo do banco, Tatiana Thomé.

…do cofre. A maior parte é formada por emendas e obras executadas pelo Ministério do Desenvolvimento (R$ 951,8 milhões).

Corrida… A pisada no freio da reforma tributária veio após o senador Roberto Rocha (PSDB-MA), vendo que seu relatório não tinha apoio, tentar acordo com o deputado Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) para costurarem texto único.

…de obstáculos. Rocha pediu para Daniela Ribeiro (PP-PB), irmã de Aguinaldo, intermediar uma conversa. A Câmara, no entanto, reagiu ao “jeitinho”. Deputados defendem que, se for para unificar, é preciso o acerto partir de Davi Alcolumbre e Rodrigo Maia.

Furou a fila. Diante do impasse, Simone Tebet, presidente da CCJ, pretende passar na frente pontos do pacto federativo, mesmo com o relatório da reforma já lido na comissão.

Mineração. O presidente Jair Bolsonaro deve enviar em novembro o projeto para regulamentar a exploração de recursos hídricos e minerais em terras indígenas. A informação foi repassada pelo ministro da Casa Civil, Onyx Lorenzoni, em reunião recente com a bancada parlamentar do Pará.

Rápido. Para o senador Zequinha Marinho (PSC-PA), que defende a regularização da atividade mineral como forma de combater a ilegalidade, é preciso acelerar a análise dos requerimento de Permissões de Lavra Garimpeira.

CLICK. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM), no Vaticano. Ele liderou comitiva de parlamentares brasileiros que acompanharam a canonização de Irmã Dulce.

Grana. De acordo com Onyx, dos 11.397 requerimentos, a ANM já está com o comando de liberar 1.293 processos. Serão descontingenciados R$ 5,6 milhões para que a agência tenha fôlego. O prazo para a liberação dos primeiros é março do ano que vem.

Free. O livro de Rodrigo Janot, Nada menos que Tudo (Planeta), vazou em grupos de WhatsApp, o que tem atrapalhado as vendas, segundo apurou a Coluna. Apesar das revelações bombásticas do ex-procurador-geral da República, a procura está abaixo do esperado.

PRONTO, FALEI!
“Partidos, identidades e ideologias não bastam: crença nas instituições e razoabilidade são tão importantes quanto urnas eleitorais. E nós, seguiremos na polarização e na descrença? Eis a questão.”

Fernando Henrique Cardoso
ex-presidente da República.

COM JULIANA BRAGA.
COLABOROU ADRIANO CIRINO.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: