O que o adiamento das eleições pode ensinar

O que o adiamento das eleições pode ensinar

Coluna do Estadão

30 de junho de 2020 | 05h00

 

Há lições a serem tiradas das negociações em torno do adiamento das eleições por causa da pandemia: 1) o Centrão, que só topou “conversar” após Rodrigo Maia e outros líderes serem pressionados pelo STF, ainda solta e prende na Câmara, ou seja, o bloco pode, sim, proteger Jair Bolsonaro do impeachment, mas vai cobrar caro; 2) a fatura do Centrão para referendar o adiamento legitima os brasileiros que rejeitam o Congresso; 3) as 58 mil mortes por covid-19 até agora não conseguiram fazer a classe política privilegiar interesses do País.

Mais um. Mesmo com os avanços nas tratativas para o adiamento das eleições municipais deste ano, conforme antecipou a Coluna no domingo, um ponto ainda pode travar a votação. Parlamentares querem a volta das propagandas partidárias, que são veiculadas fora do período eleitoral.

Preju. As emissoras de TV, porém, calculam um prejuízo milionário caso a permissão volte a valer. O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, já sinalizou positivamente por um projeto nesse sentido, mas deputados avaliam que um caminho ainda precisa ser desbravado para que haja a garantia das inserções.

Ação! Em tese, Maia defende a volta de um maior protagonismo para a propaganda eleitoral na TV.

Adaptação. Quase um mês depois de autorizar a realização das convenções partidárias virtuais, o TSE definirá hoje as regras para compatibilizar o novo formato às exigências que permitem conferir a veracidade das informações da ata de convenção. Atualmente, as assinaturas são recolhidas em um livro físico.

SINAIS PARTICULARES. 
Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados

Ilustração: Kleber Sales

Bye… PSL, Pros e PTB estão coletando assinaturas para a formação de um novo grupo na Câmara. Juntos, eles devem reunir 76 votos e podem causar algum abalo ao Centrão.

…bye. A movimentação tem ainda, como pano de fundo, a eleição na Mesa Diretora, que, apesar de ser em fevereiro do próximo ano, domina as conversas nos corredores e nas videoconferências da Câmara.

Deixa a vida… Segundo a Coluna apurou, a ideia do grupo é conseguir ter independência para compor com o candidato do Centrão ou alguém próximo a Rodrigo Maia, que hoje conta com o apoio de DEM, PSDB, MDB, Cidadania e do bloco de esquerda.

…me levar. O novo agrupamento de partidos está de olho mesmo é em vaga na Secretaria-Geral da Câmara dos Deputados.

Qual é a sua? A Fiesp articula reunião com Mario Frias para tentar descobrir quais os planos do novo secretário da Cultura. Também quer buscar soluções para os graves problemas da classe artística na pandemia, especialmente os relacionados à Lei Rouanet.

CLICK. O Palácio da Alvorada tem novo inquilino: o pastor maremano ‘Augusto Bolsonaro’. Resgatado das ruas, ele foi adotado pela primeira-dama Michelle Bolsonaro.

Reprodução/Instagram

Números… Após o anúncio de lockdown em Goiás, algumas prefeituras do Estado sinalizaram que não vão cumprir a medida. Aparecida de Goiânia informou já realizar distanciamento social intermitente e a prefeitura de Luziânia fez enquete no Instagram sobre eventual adesão.

…que não mentem. Em Aparecida de Goiânia, que adotou o modelo no início de junho, o número de infectados cresceu 212%. Em Luziânia, houve aumento de 409% nos novos casos no último mês. Ou seja, enquete pra que mesmo?

Cuidado. O Ministério da Justiça destinou mais de R$ 17 milhões, dos R$ 82 milhões investidos em equipamentos de proteção individual pela Secretaria Nacional de Segurança Pública, para as Guardas Municipais de 304 municípios brasileiros. Esse material compõe-se de álcool gel 70%, luvas descartáveis e máscaras.

Alento. Promovido a general de Divisão pelo Alto-Comando do Exército na quinta-feira passada, Marcelo Arantes Guedon recebeu a notícia no Hospital das Forças Armadas no DF, internado e entubado com covid-19, mas evoluindo.

PRONTO, FALEI! 

Reprodução/Instagram

Eliseu Neto, coordenador nacional do Diversidade23, do Cidadania: “Temos esperança de que as cores do orgulho LGBT iluminem nossos parlamentares para que os direitos e as pautas civilizatórias possam ser garantidos.”

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG E  MARIANA HAUBERT. COLABORARAM UBIRATAN BRASIL E ELIANE CANTANHÊDE.

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: