O gol de Doria no jogo contra o negacionismo

O gol de Doria no jogo contra o negacionismo

Coluna do Estadão

08 de janeiro de 2021 | 05h00

Governador de SP João Doria apresenta os últimos dados da eficácia da Coronavac em testes no Brasil. Foto: Governo de SP/Divulgação

O alvissareiro anúncio da eficácia da Coronavac e o adiantado plano de vacinação do Estado de São Paulo reposicionam, e em boa situação, João Doria (PSDB) no cenário dos presidenciáveis rumo a 2022, reconhecem líderes partidários e até adversários do governador: o jogo ainda não acabou, claro, mas é inegável que o tucano marcou gol importante ao apostar na ciência e em ter tido a rápida iniciativa de buscar uma solução para o martírio da pandemia da covid-19, simultaneamente com as grandes e mais desenvolvidas nações. Bola na rede.

Horizonte. A partir de agora, se a Anvisa der o aval, a parceria do Instituto Butantã com o governo federal avançar e Doria concluir com êxito a vacinação no Estado, ele terá uma importante vitrine eleitoral.

Cruel e traiçoeiro. Quis o destino que o anúncio da eficácia da Coronavac ocorresse justamente no dia em que o Brasil superou a marca das 200 mil mortes.

‘I don t care’. Jair Bolsonaro, no entanto, parece não ter se abalado: desdenhou, de novo, das vacinas e preferiu ontem se ocupar da ópera bufa comandada por Donald Trump, o americano acusado por George W. Bush de ter transformado os EUA em uma “república das bananas”.

SINAIS PARTICULARES.
Donald Trump, presidente dos Estados Unidos

Ilustração: Kleber Sales

Sem jacaré. Os Centros de Integração da Cidadania de São Paulo, vinculados à Secretaria da Justiça do Estado, começam hoje campanha de conscientização da importância da vacina. A ideia é chamar de 25 em 25 pessoas na comunidade para uma roda de conversa e demais esclarecimentos.

Não… Durante as negociações para a edição da nova MP da vacina, governadores haviam pedido ao Ministério da Saúde para que fossem incluídos dois pontos que acabaram fora da versão final do texto.

…deu. O primeiro era a inclusão de mais agências sanitárias de países cuja certificação de vacinas poderia ser aproveitada pela Anvisa, e o segundo seria a prorrogação do pagamento do auxílio emergencial.

Sem… Se o MDB, maior bancada do Senado, não viabilizar em breve um candidato a presidente da Casa, o caminho deverá ser mesmo apoiar Rodrigo Pacheco (DEM-MG), o nome de Davi Alcolumbre (DEM-AP).

…consenso. Dos nomes colocados no MDB, Eduardo Braga (AM) é considerado o mais palatável ao Planalto. A senadora Simone Tebet (MS), sem dúvida, é quem tem maior visibilidade, porém ainda está longe de agregar a bancada.

Tá confuso. No grupo de Baleia Rossi, candidato a presidente da Câmara, a leitura é de que o MDB no Senado ainda está disperso.

Muro. O PSDB, com sete senadores, ainda não definiu posição na disputa.

CLICK. Davi Alcolumbre (DEM-AP) homenageou em suas redes o cantor Genival Lacerda, morto por complicações da covid-19. O paraibano era o rei do forró.

Reprodução/Instagram

Como fica. O líder do PSDB na Câmara, Carlos Sampaio (SP), e Rodrigo Castro (MG), que ocupará a função a partir de fevereiro, apresentaram requerimento para convidar o ministro da Cidadania Onyx Lorenzoni a apresentar as ações já implementadas e as que estão em estudo para mitigar as consequências do fim do auxílio emergencial.

Pra já. Os deputados pedem que o ministro se apresente à Comissão Representativa do Congresso ainda durante o recesso parlamentar.

PRONTO, FALEI! 

Fabio Trad. FOTO: LUIS MACEDO/CÂMARA DOS DEPUTADOS

Fábio Trad, deputado federal (PSD-MS): “Bolsonaro coloca a faca no pescoço da democracia e ameaça com convulsão social se o voto eletrônico for mantido. Hedionda postura que merece urgente e firme repulsa dos que não se intimidam com insinuações de violência política.”

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA. 

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: