Nos bastidores do TCU, apostas são em avanço da privatização da Eletrobras com placar folgado

Nos bastidores do TCU, apostas são em avanço da privatização da Eletrobras com placar folgado

Camila Turtelli

15 de fevereiro de 2022 | 11h16

A privatização da Eletrobras deve avançar com ampla maioria no Tribunal de Contas da União (TCU). A primeira etapa do processo será julgada em sessão plenária nesta terça-feira, 15, às 16 horas. As apostas indicam vitória do voto do relator, Aroldo Cedraz contra o voto-vista de Vital do Rêgo, por 7 a 1 ou no máximo, 6 a 2. A avaliação é a de que as sugestões propostas por Cedraz não devem inviabilizar a privatização.

O problema é que o TCU ainda terá de dar aval a uma segunda etapa do processo, que diz respeito à modelagem da capitalização, ao processo de privatização em si e ao preço mínimo da ação na oferta pública que reduzirá a fatia da União na empresa.

Ainda assim, o governo corre contra o tempo para concluir a oferta de ações até maio.

A previsão é realizar a assembleia para aprovar as condições da privatização em 22 de fevereiro.

A sede do TCU em Brasília. Foto: Marcos Oliveira/Ag. Senado

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.