No Planalto, Ramos pode conter turma do ‘mito’

No Planalto, Ramos pode conter turma do ‘mito’

Coluna do Estadão

14 de junho de 2019 | 05h57

Marcos Corrêa/PR

Quem conhece bem a relação do general Luiz Eduardo Ramos Baptista Pereira com Jair Bolsonaro acha que a chegada dele ao Planalto ajudará a conter os arroubos messiânicos do presidente e servirá como contraponto à turma que alimenta a lenda do “mito”. Amigo (no sentido analógico e ortodoxo) do presidente desde as vacas magras, Ramos está longe de ser um bajulador e não deverá se omitir perante eventuais erros de Bolsonaro. O novo ministro da Secretaria de Governo está acostumado a lidar com o Bolsonaro de carne, sangue e ossos.

Lado bom… Até hoje as críticas e observações do general Ramos sobre o presidente e o governo quase sempre foram feitas em privado e interpretadas como desprovidas de inveja ou detração, ou seja, leais.

…lado ruim. O ex-presidente Fernando Henrique nomeou como ministros vários amigos. Um deles, Clóvis Carvalho deixou de forma traumática, em 1999, o governo. “Conversa muito triste para mim”, lamentou FHC em um volume de seus Diários da Presidência.

Juntos e shallow now. Ramos conheceu Paulo Guedes, a partir de agora seu colega de Esplanada, durante jantar em São Paulo nesta semana. Disse ter se impressionado com o apreço do ministro da Economia pelos militares.

CLICK. General Ramos, novo ministro da Secretaria de Governo, fez aniversário anteontem. Ganhou uma festa-surpresa do seu quartel, com direito a bolo e banda militar.

Instagram General Ramos

Derrapando. Até entre militares de alta patente havia a avaliação de que o general Santos Cruz tinha dificuldade para desempenhar a função de articulador político do governo.

Nem vem. Para não dar brecha para os partidos políticos tentarem emplacar o novo ministro, a demissão de Santos Cruz só foi anunciada quando Jair Bolsonaro já havia escolhido o nome do substituto.

Ajuda… O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), mandou instalar a Comissão Especial para analisar o Plano Mansueto. O nome que circula para relatar a proposta é Eduardo Bismarck (PDT-CE).

…aos Estados. O novato também será relator na comissão da PEC que tira o papel intermediário da Caixa Econômica nos repasses de emendas da União para Estados e municípios.

SINAIS PARTICULARES. 

Eduardo Bismarck, deputado federal (PDT-CE)

Kleber Sales

Quebrando… Com a retirada dos Estados do relatório da Previdência, a cúpula da Comissão Especial da reforma espera conquistar mais 10 ou 15 votos da oposição. Hoje, entre 15 e 20 integrantes desse bloco já se dizem favoráveis, como Tábata Amaral (PDT-SP) e Felipe Rigone (PSB-ES).

…barreiras. Em um cenário pra lá de otimista, a turma pró-reforma espera conseguir cerca de 30 entre os 150 votos da oposição no plenário. O governo já havia aberto mão desse apoio. Planejava conseguir o máximo entre os 363 restantes.

Hábito. Sérgio Moro não adotou o TCS, telefone criptografado criado pela Abin. Mas adotou a dupla verificação nos aplicativos de troca de mensagem.

Meu… O ex-ministro general Joaquim Silva e Luna emplacou mais uma indicação em Itaipu Binacional. Conseguiu o aval da Eletrobras para nomear o engenheiro Celso Torino, funcionário de carreira.

…time. Vai substituir Mauro Coberlini, indicação do deputado Ricardo Barros (PP-PR), no cargo de diretor técnico-executivo.

COM REPORTGAEM DE ALBERTO BOMBIG, JULIANA BRAGA E MARIANNA HOLANDA

Tendências: