No governo, DEM tenta garantir apoio a Maia

No governo, DEM tenta garantir apoio a Maia

Coluna do Estadão

09 Novembro 2018 | 05h30

Presidente da Câmara, Rodrigo Maia. Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

Com dois nomes anunciados para participar de ministérios de Jair Bolsonaro, a cúpula do DEM já passa a admitir que deve compor a base de apoio ao futuro governo. Antes de bater o martelo, a legenda quer garantir o apoio do presidente eleito à recondução de Rodrigo Maia ao comando da Câmara ou, pelo menos, a neutralidade, impedindo que aliados dele lancem um adversário contra o democrata. Faz parte da estratégia do DEM vender Maia como um candidato alinhado às pautas do governo e evitar que colem nele um carimbo de oposição.

Por outro lado… A expansão do DEM no governo gera preocupação na legenda. Há um temor de que Bolsonaro entenda que o partido já está contemplado com as pastas e, por isso, decida não ajudar a reeleger Maia.

Mais um. Aliás, Evaristo de Miranda, cotado para o Meio Ambiente, tem apoio de Ronaldo Caiado (DEM).

Tô aqui. A aliados, o presidente do DEM, ACM Neto, diz que já conversou com Bolsonaro por telefone, mas ainda não se encontrou com ele. Há previsão de uma reunião entre os dois dia 20 de novembro.

Este não! Futuro ministro do GSI de Bolsonaro, o general Augusto Heleno faz um pente-fino em todas as indicações para ocupar o primeiro escalão do governo. Em uma reunião com a equipe de transição, vetou um dos nomes sugeridos.

O favorito. Corre entre conselheiros de Bolsonaro que o nome do ministro do TST Ives Gandra figura entre os preferidos para uma das duas cadeiras que o presidente eleito poderá nomear no Supremo.

Equilibrar forças. A indicação de um perfil mais conservador foi costurada com a bancada evangélica ainda durante a campanha. A primeira vaga no STF só abrirá em dois anos, quando o ministro decano Celso de Mello se aposentar.

O encontro. Convocado pelo Itamaraty a dar explicações, o embaixador do Egito, Alaa Roushdy, foi recebido pelo embaixador José Luiz Machado e Costa, da subsecretaria-geral da África e do Oriente Médio. O ministro Aloysio Nunes está em viagem oficial e não participou da conversa.

Falando… Juízes federais sinalizaram ao ministro Dias Toffoli que preferem esperar janeiro, quando o aumento nos salários começará a ser pago, para que o Supremo julgue o fim do auxílio-moradia.

…nisso. Querem aproveitar o momento para pautar ações como a que define se Estados podem criar vantagens não previstas na Lei Orgânica da Magistratura e a que discute a simetria entre o MP e o Judiciário.

CLICK. Antes mesmo de tomar posse, o deputado eleito Alexandre Frota (PSL-SP) foi à Câmara para conhecer os futuros colegas. Bateu um papo com os deputados Tiririca (PR-SP) e Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ).

Tiririca (PR-SP), Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ) e Alexandre Frota (PSL-SP). Foto: Reprodução Instagram Alexandre Frota

Dois coelhos. O presidente do Supremo, Dias Toffoli, viaja hoje para São Paulo para receber uma medalha da PM, em cerimônia com a presença de Márcio França. Vai aproveitar para se encontrar com João Doria depois.

Primeiro ato. Dando início aos temas da bancada da bala, o presidente da CCJ na Câmara, Daniel Vilela, pautou para 20 de novembro a votação do projeto de lei que permite o porte de armas para advogados.

Alô? Michel Temer ligou para Tereza Cristina para parabenizá-la pela indicação para a Agricultura antes mesmo de ela conversar com Jair Bolsonaro.

 

SINAIS PARTICULARES. Tereza Cristina, futura ministra da Agricultura; por Kleber Sales

Porta de entrada. Técnicos da área de segurança da equipe de transição prepararam material sobre a política de fronteiras para entregar a Sérgio Moro, com os dados sobre os 513 municípios limítrofes com outros países.

PRONTO, FALEI!

Vinicius Poit – Deputado Federal eleito pelo Partido Novo – Foto: NILTON FUKUDA/ESTADÃO

“O aumento do Judiciário já é uma afronta. Agora, reajustar o salário dos políticos, por decreto, é algo espúrio e repugnante”, DO DEPUTADO FEDERAL ELEITO VINICIUS POIT (NOVO-SP), sobre reajuste dos parlamentares.

COM NAIRA TRINDADE (editora interina) E REPORTAGEM DE JULIANA BRAGA

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao