Nicolelis alerta para risco de 2ª onda e eleição municipal

Nicolelis alerta para risco de 2ª onda e eleição municipal

Coluna do Estadão

19 de outubro de 2020 | 07h00

O pesquisador e neurocientista brasileiro Miguel Nicolelis Foto: André Lessa/Estadão

O cientista e coordenador do Comitê Científico de Combate ao Coronavírus do Nordeste, Miguel Nicolelis, alerta para um possível aumento de casos no final do ano. Segundo o médico, turistas estrangeiros podem acabar trazendo o vírus de países que estão passando pela segunda onda da pandemia. 

Para Nicolelis, isso pode ocorrer num momento especialmente complicado, transição nos municípios, após a disputa de novembro. Assim, se desenha um cenário em que, pode haver aumento de casos e, ao mesmo tempo, troca de comando nas prefeituras, equipes de saúde, etc.

“Vai pegar (se acontecer) um monte de gente (nas novos administrações) sem experiência nisso (no combate ao coronavírus)”, afirma. Além disso, Nicolelis teme que a campanha eleitoral e a aglomeração no dia da votação possa aumentar o contágio, apesar de todos os cuidados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Para Nicolelis, o governo federal terá uma segunda chance de fazer “a coisa certa”. Isso seria, no caso, se antecipar e comprar máscaras, respiradores, equipamentos de proteção no mercado internacional, senão o Brasil ficará a ver navios, como no primeiro semestre.

Principalmente, ele sugere interromper o fluxo de voos do resto do mundo, retomado no final de julho por Jair Bolsonaro. “Com o tráfego de voos internacionais retornando, isso aqui vai ser outra fase de semeadura de vírus no Brasil”, disse. 

Apesar de a vacina ser a nova questão do momento no mundo político, o cientista é cauteloso: “Não vejo como fazer uma compra gigantesca sem ter informações precisas.” 

LEIA MAIS NA COLUNA.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.