Negacionismo eleitoral persiste na cúpula do PT

Negacionismo eleitoral persiste na cúpula do PT

Coluna do Estadão

02 de dezembro de 2020 | 05h00

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil

A cúpula do PT continua na fase da negação. Depois da enxurrada de críticas à tentativa de Gleisi Hoffmann de dourar a pílula e não reconhecer a derrota fragorosa sofrida pelo partido, agora tentam colocar a culpa na pandemia. O discurso do momento é: ah, se o Lula pudesse ter ido para rua, teríamos virado várias cidades. Tá difícil cair a ficha. Os realistas avaliam que o distanciamento entre partido e eleitorado é tão grande que o resultado teria sido pior se Lula não tivesse insistido para que veteranos fossem candidatos em cidades importantes.

Veteranos. Pela mão de Lula, o PT ganhou em Diadema, na Grande São Paulo, com José Filipi, e em Juiz de Fora (MG), com Margarida Salomão. Porém, em Osasco (SP), o ex-presidente não conseguiu emplacar Emidio de Souza e também foi derrotado na sua São Bernardo do Campo, no ABC, com Luiz Marinho.

Missão… Depois de afirmar ao líder do DEM Efraim Filho (PB) que não sairia da Câmara dos Deputados para o secretariado de Eduardo Paes no Rio, Pedro Paulo (DEM-RJ) teve de se explicar: “Não foi convite, foi convocação”.

…dada. Diante da dificuldade financeira do Rio, Paes colocou o deputado na secretaria de Fazenda, Planejamento e Controladoria. Pedro Paulo, segundo o líder, estava confortável na Câmara, com um destaque na pauta econômica.

Tucanos… Bruno Covas optou por colocar, bem antes da eleição, secretários com história no PSDB em áreas fundamentais: o cientista político Bruno Caetano para a Educação e o historiador Edson Aparecido para a Saúde.

…de carteirinha. A julgar pelo destaque dado pelo prefeito na campanha aos resultados das secretarias, parece que deu certo.

CLICK. O secretário de Educação de São Paulo, Bruno Caetano, na infância era sócio do “Clube dos Tucaninhos”.

Coluna do Estadão

SINAIS PARTICULARES.
Edson Aparecido, secretário municipal de Saúde de São Paulo

Ilustração: Kleber Sales

Era… O entorno de Rodrigo Maia (DEM-RJ) já admite que o nome de consenso à sucessão na presidência da Câmara não deve sair até o próximo dia 10, como havia sido combinado em jantar de lideranças.

…óbvio. Aliados de Maia querem esperar a conclusão do julgamento do STF sobre a constitucionalidade da reeleição no Congresso.

VAR. O STF deve discutir amanhã, em sessão administrativa, o alcance da manobra costurada por Luiz Fux que retirou da Segunda Turma e levou para o plenário os inquéritos e ações penais da Lava Jato.

Tira… A Segunda Turma decidiu que não devem ser enviados ao plenário os recursos ainda em julgamento no colegiado. Já a Primeira Turma analisou recurso do deputado Arthur Lira (PP-AL) contra o recebimento de uma denúncia por corrupção passiva.

…teima. Agora, o STF discutirá a abrangência da competência do plenário para inquéritos e ações penais já em curso na Corte na época em que a mudança regimental foi aprovada.

Sobe. A Rede de Ação pela Sustentabilidade (Raps) elegeu 17 prefeitos e 40 vereadores, o que representou um aumento de 154% em relação a 2016. Eles atuarão em 11 capitais e em 26 grandes cidades.

Sobe 2. A Raps, com integrantes de 18 partidos, avalia: o bom desempenho se deve à busca por qualificação e identificação com a pauta da sustentabilidade.

PRONTO, FALEI! 

Foto: Dida Sampaio/Estadão

Fausto Pinato, deputado federal (PP-SP): “É ridículo ver um presidente da República do Brasil publicando em rede social, como se fosse coisa muito importante, matéria sugerindo possível desvios de caixas plásticas de comerciantes, usadas pra transportar legumes dentro da Ceagesp. Presidente, e a reforma administrativa do Brasil? E a reforma tributária do Brasil? Bem, o Brasil pode esperar!”

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA. COLABORARAM RICARDO GALHARDO E RAFAEL MORAES MOURA. 

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.