‘Não vão me constranger’, diz Cunha após ser agredido no Santos Dumont

‘Não vão me constranger’, diz Cunha após ser agredido no Santos Dumont

­

Coluna do Estadão

13 de outubro de 2016 | 16h02

WJCUNHA109  BRASÍLIA DF BSB 03/05/2016  EDUARDO CUNHA/SESSÃO DELIBERATIVA   POLITICA OE  ? O presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (Foto), preside sessão deliberativa no plenário da Câmara, em Brasilia (DF).   FOTO: WILTON JUNIOR/ESTADÃO

Foto: Wilton Junior/Estadão

Depois de ser agredido por uma senhora no Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, o deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ) declarou que não ficará constrangido por manifestantes. Esta é a segunda vez que Cunha é hostilizado em viagens.

“O mesmo grupinho da semana passada, liderado pela mesma mulher, estava me esperando no aeroporto. Óbvio que tiveram a informação da minha chegada, em horário semelhante ao da semana passada. Continuo a dizer: pode vir me esperar, será um prazer. Se eles perderam as suas boquinhas, o problema é deles. Não vão me constranger.”