Na miúda, a articulação para trocar Pazuello

Na miúda, a articulação para trocar Pazuello

Coluna do Estadão

13 de março de 2021 | 07h00

Eduardo Pazuello, ministro da Saúde Foto: Dida Sampaio/ Estadão

Com a certeza de que não há solução para a crise sanitária no curto prazo sem a queda de Eduardo Pazuello, parlamentares influentes passaram, na miúda, a articular a troca de comando na Saúde. Para eles, instalar CPIs e achincalhar o general terminará por torná-lo vítima aos olhos de Jair Bolsonaro, garantindo sua sobrevida na pasta. De mansinho e alinhado à cúpula do Congresso, o grupo quer apresentar ao Planalto uma lista de médicos, com experiência em gestão e conhecimento do SUS, mas que não sejam negacionistas e nem de “esquerda”.

Top. Voltam a circular nomes como Ludhmila Hajjar e Claudio Lottenberg. Ela atua na linha de frente contra a covid-19 nos principais hospitais do País. Ele é ligado ao Albert Einstein. Seu impeditivo era Fábio Wajngarten, que deixou a Secom nesta semana.

Bem na fita. O deputado Dr. Luizinho (PP-RJ) é lembrado pelo preparo e bom trânsito com a sociedade (é médico), governo e Congresso. Mas há dúvidas se Bolsonaro toparia um político (e do Centrão).

Nocaute. Na análise desses parlamentares, a CPI da Covid-19 tem mais valor na gaveta do que fora: temem que o governo fique completamente desorientado. Nessa lógica, ela funciona mais como forma de pressão.

Pre-pa-ra. Apesar das manobras, defensores da instalação da CPI pretendem continuar pressionando Rodrigo Pacheco (DEM-MG), presidente do Senado.

Responsa. “Considero que a pressão deve continuar e todos nós que assinamos estamos cobrando insistentemente uma posição de Pacheco. Ele tem de ouvir o colegiado. O Parlamento não pode se furtar ao papel de apurar”, disse o senador José Serra (PSDB-SP).

Fatura. A oposição lembra a Pacheco que o apoio na disputa para o comando da Casa foi diante da promessa de independência.

Prioridades. Presidente da comissão de acompanhamento da covid-19 no Senado, Confúcio Moura (MDB-RO) afirma: “A comissão é mais de acompanhamento, não tem o mesmo poder de uma CPI. Vamos buscar as responsabilidades dos entes federativos”.

SINAIS PARTICULARES.
Rodrigo Pacheco, presidente do Senado 

Ilustração: Kleber Sales

Advogados… Na próxima terça-feira, 16, o Conselho da OAB vai analisar uma proposta da seccional do DF para compra de vacinas para a advocacia. A ideia da conselheira Daniela Teixeira é que seja criado um fundo com recursos para a compra dos imunizantes.

…uni-vos. “A sociedade ganha, permite que as vacinas do SUS sejam destinadas a outras pessoas, e assegura a rápida vacinação da advocacia”, afirma Daniela. A compra ocorreria conforme a lei: depois de grupos prioritários e com doação de 50% para o SUS.

CLICK. O cantor Gilberto Gil, 78 anos, ex-ministro da Cultura, foi vacinado em Salvador contra a covid-19 ao som de uma de suas mais belas composições: Andar com Fé.

Reprodução/Instagram

CSI. O líder do PSL na Câmara, Major Vítor Hugo (PSL-GO), pediu ao Ministério da Justiça a criação da Secretaria de Ciências Forenses. O pleito é defendido pela Associação dos Peritos da PF, que quer fortalecer a prova científica nos processos penais.

Avanço. No pedido, o deputado argumenta que o órgão é necessário para impulsionar a capacidade de produção de provas técnicas e científicas em um contexto de avanço da tecnologia e da ciência, o que geraria melhor resposta do sistema criminal brasileiro.

PRONTO, FALEI! 

Michel Jesus/ Câmara dos Deputados

Rodrigo de Castro, deputado federal (PSDB-MG): “Depois de críticas gratuitas do ministro Ernesto Araújo à China, o Ministério da Saúde admitiu que, sem a Coronavac e a Oxford/AstraZeneca, não teríamos vacinado praticamente ninguém. E o governo agora pede ajuda chinesa para conseguir mais vacinas. Prova de que a Terra é redonda e não plana.”

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA.

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.