Municípios ainda em situação crítica de leitos

Municípios ainda em situação crítica de leitos

Coluna do Estadão

23 de abril de 2021 | 05h00

Unidade de Terapia Intensiva para tratamento de pacientes com a Covid-19 Foto: TIAGO QUEIROZ/ESTADÃO

Apesar da tendência de queda no número de mortes e internações por coronavírus nas últimas semanas, a situação ainda é crítica em relação a leitos de UTI. Em pelo menos 273 municípios brasileiros, há pacientes internados em UPAs (unidades de pronto atendimento) à espera de um leito intensivista. Mais de 182 municípios registraram, nesta semana e na anterior, pacientes de covid-19 intubados em UPAs. É o que mostram dados, obtidos pela Coluna, da Confederação Nacional dos Municípios (CNM), que realiza pesquisa semanal com os gestores.

Hipóteses. Internações nas UPAs, segundo especialistas da CNM, podem estar acontecendo porque há mais jovens nas UTIs, que ficam mais tempo internados, ou porque muitos leitos foram desabilitados.

Rareou. Outro dado relevante diz respeito à escassez de vacinas: em pelo menos 499 municípios faltaram imunizantes para a aplicação da primeira dose.

Alívio. As respostas sobre kits intubação e oxigênio melhoram: 591 municípios nesta semana não têm os kits, ante 975 na anterior. Os que estão com risco iminente de falta de oxigênio são 170, ante 391.

Arrocho… Não foram só Estados que buscaram implementar auxílio emergencial, enquanto Bolsonaro discutia a reedição do seu.

…no bolso. Prefeitos de 317 municípios criaram política nos moldes do auxílio. Mais de 1.600 municípios também ampliaram medidas para famílias em situação de vulnerabilidade.

Retomada… “O presidente mudou a palavra. Precisa agora mudar a ação”, sintetizou Paulo Hartung, ex-governador e presidente executivo da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá), sobre o discurso de Jair Bolsonaro na abertura da Cúpula de Líderes sobre o Clima.

… verde. “Não é questão de luta política ideológica, é pragmatismo. Interfere no acesso de produtos brasileiros ao mercado e ao crédito internacional. Isso dialoga com esse novo consumidor internacional exigente”, disse Hartung.

CLICK. O PDT contratou o ex-marqueteiro de Lula João Santana (centro) para atuar na comunicação do partido. Campanhas do PT de 2006, 2010 e 2014 foram feitas por ele.

Reprodução/Twitter

Pêndulo… Com a volta de Lula ao jogo, o velho MDB ficou mais forte. Apesar de apoios pontuais a Jair Bolsonaro, há duas propostas em discussão na sigla no âmbito nacional quando o assunto é 2022.

…democrático. Neutralidade eleitoral ou apoiar Lula, tese defendida principalmente por caciques do Norte e Nordeste, como o senador Renan Calheiros. Lula já telefonou para alguns deles e teria dito: “Eu sou o centro”. Mas a bola ainda está rolando. Há muita resistência nas Regiões Sudeste, Sul e Centro-Oeste ao PT.

Bye… Ex-ministro de Temer, Carlos Marun colocou o cargo de conselheiro em Itaipu à disposição. Indicado por Bolsonaro em 2020, seu mandato terminaria em 2024. Sua saída consolida o afastamento do MDB de Bolsonaro.

… bye. “Estou de saída. Isso está sendo tratado há cerca de 20 dias com o (Luiz Eduardo) Ramos. Sou muito grato ao presidente Bolsonaro”, disse. Segundo Marun, vai trabalhar “mais na política”, para divulgar o trabalho do governo Temer: “Um governo de centro, de verdade”. De toda forma, sua saída consolida o afastamento do MDB de Bolsonaro.

SINAIS PARTICULARES.
Jair Bolsonaro, presidente da República

Kleber Salles

Xóvem. Depois de games, Bolsonaro agora anunciou redução de imposto para importação de skates e instrumentos musicais.

Juntos. Mais de cem prefeitos foram recebidos por João Doria em abril. Na terça-feira, o governador fez um intensivão com 52 gestores municipais.

PRONTO, FALEI!

Crédito: Câmara dos Deputados

Carlos Jordy, deputado federal (PSL-RJ): “Agora muda o nome para PCL (‘Picolé de Chuchu Liberal’)”, sobre o PSL ter aberto negociação para ter o ex-governador Geraldo Alckmin como candidato em 2022.

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG E MARIANNA HOLANDA.

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.