MP pede prosseguimento de processo contra Requião e Rocha Loures

MP pede prosseguimento de processo contra Requião e Rocha Loures

-

Coluna do Estadão

17 de julho de 2016 | 06h10

HN640x4401-300x206Rodrigo Costa da Rocha Loures. Foto: Divulgação

O Ministério Público do Paraná opinou pela continuidade de processo envolvendo o senador Roberto Requião (PMDB-PR) e Rodrigo Costa da Rocha Loures – cotado no governo para dirigir Itaipu – sobre desvio de R$ 23,7 milhões em fiscalização de obras em rodovias no Estado. O parecer do MP foi pela legitimidade do Fórum Nacional Contra o Pedágio como autor da ação.

Rocha Loures é pai do ex-deputado Rodrigo Santos da Rocha Loures – hoje assessor especial do presidente interino Michel Temer – e tinha cargo de gestão na IBQP, empresa contratada sem licitação para auditar as obras. Requião, à época, era governador do Paraná.

Com o parecer do MP, a 4ª Vara da Fazenda Pública de Curitiba pode agilizar o julgamento do mérito.Os advogados de Rodrigo Costa da Rocha Loures afirmam que o parecer não abala a confiança de ver o processo extinto – arriscam dizer que em menos de um mês. Já a assessoria do senador disse “não ter nada a declarar”.

Siga a Coluna do Estadão:
No Twitter: @colunadoestadao
No Facebook: www.facebook.com/colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.