MP pede investigação contábil na Odebrecht por possível fraude a credores

MP pede investigação contábil na Odebrecht por possível fraude a credores

Coluna do Estadão

21 de setembro de 2021 | 05h00

O Ministério Público paulista quer que o TJ de São Paulo determine uma investigação contábil para saber se a Odebrecht (agora Novonor) estava quebrada ou não em 2016 e em 2018, pouco antes de pedir recuperação judicial. A suspeita é de que pode ter havido fraude aos credores. Nessa data, a Odebrecht, já muito alvejada pela Lava Jato, rolou dívidas com os grandes bancos. Eles deram mais dinheiro e trocaram garantias pouco líquidas por ações da Braskem, a maior petroquímica das Américas. Procurada, a empresa não quis se manifestar.

Apure-se. “Não se trata de simples interesse patrimonial disponível entre partes maiores e capazes, mas sim de interesse da coletividade de credores, na aferição da regularidade e viabilidade da própria recuperação – dado que o patrimônio mais valioso poderia ser esvaziado em benefício de alguns poucos credores bancários”, afirma a promotora Ana Gabriela Visconti.

Relax. A Coluna apurou que, para a Odebrecht, os contratos assinados com credores e instituições financeiras são válidos e que não há acusação formal contra esses acordos. A empresa também não estaria considerando que essa suspeita do MP-SP possa afetar sua recuperação judicial.

Risco. Em Brasília, procuradores federais temem que a Odebrecht deixe de pagar a leniência firmada na Lava Jato, caso perca o controle da Braskem, maior gerador de caixa do grupo.

Decide… Organizadores dos atos de 12 de setembro contra Bolsonaro ao lado de MBL e Vem Pra Rua, o Livres decidiu aderir ao protesto de 2 de outubro, chamado por PT e outros grupos de esquerda.

…aí. Membros do movimento usaram aplicativo interno de votação para informar à direção sua opinião. 67% disseram sim ao protesto do dia 2. Foi na mesma ferramenta que integrantes do Livres decidiram apoiar o impeachment de Bolsonaro: 96% a 4%.

CLICK. O almirante da ativa Flávio Rocha (segundo da direita para a esquerda, ao fundo) foi comer pizza com Bolsonaro em NYC. Ele é um dos mais discretos assessores do presidente.

Voto… Vice-presidente da Câmara dos Deputados, Marcelo Ramos (PL-AM) disse recentemente para Ciro Gomes: “Tive orgulho de votar no primeiro turno em você na última eleição”.

…aberto. A declaração foi feita durante o 3.º Congresso da Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB). Ramos é mais um empenhado na construção de uma alternativa eleitoral à polarização entre Lula e Bolsonaro.

SINAIS PARTICULARES. Marcelo Ramos (PL-AM), vice-presidente da Câmara. Ilustração: Kleber Sales/Estadão

A ver. Se Bolsonaro não cometer absurdo no discurso na ONU e apresentar alguma moderação, o crédito deverá ser dado a Carlos França, dizem diplomatas que conhecem o chanceler.

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG E MATHEUS LARA. COLABOROU ELIANE CANTANHÊDE

PRONTO, FALEI!

Chico Alencar (PSOL-RJ), vereador do Rio de Janeiro

“(Jair Bolsonaro) contou rindo para o premiê britânico (Boris Johnson) que não se vacinou. 590.786 mortes no Brasil. Por que Bolsonaro está rindo?”

Foto: Reprodução Câmara

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.