Movimento de Raquel Dodge definiu escolha na PGR

Movimento de Raquel Dodge definiu escolha na PGR

Coluna do Estadão

06 de setembro de 2019 | 05h00

Raquel Dodge. FOTO: NELSON JR./STF

Nas últimas conversas com Jair Bolsonaro, Augusto Aras pediu ao presidente que não demorasse ainda mais na escolha do novo procurador-geral: quem quer que fosse o escolhido precisaria de tempo para montar a equipe, argumentou o novo PGR. Mas a gota d’água mesmo partiu da própria Raquel Dodge. O presidente não gostou das nomeações antecipadas por ela para preencher cargos de chefia em procuradorias regionais que só serão ocupados a partir do mês que vem. Aras já sinalizou a seus aliados que pode rever as nomeações feitas por Dodge.

De molho. A cirurgia a que Bolsonaro se submeterá para correção de uma hérnia ajudou a precipitar a indicação. O presidente preferiu não deixar espaço para que Dodge fizesse novas nomeações no período em que estará se recuperando.

Próximos… Em entrevistas, Aras disse que traria os procuradores Eitel Santiago e Ailton Benedito para sua equipe, ambos vistos como bolsonaristas de raiz.

…capítulos. Os procuradores ligados à Lava Jato defensores da lista tríplice avaliam que os nomes apontados até agora para compor a equipe não ajudarão a reagrupar a categoria.

Quentinho. No governo, a expectativa é de que o nome de Augusto Aras seja sabatinado e aprovado no Senado ainda em setembro. O líder Fernando Bezerra já conversou com algumas lideranças para sentir a temperatura da Casa.

Calma… Ao indicar Augusto Aras, Bolsonaro deu sinais de que a indicação de Eduardo para a embaixada em Washington só deve ser enviada à Casa em outubro, depois da Assembleia-Geral da ONU, quando o presidente abrirá os trabalhos.

CLICK. Prefeitos das cidades amazônicas reunidos em Manaus: “Nós queremos uma audiência sincera com o presidente Jair Bolsonaro”, diz Arthur Virgílio (PSDB).

FOTO: COLUNA DO ESTADÃO

Valor… O ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, participará como palestrante de evento da Heritage Foundation, maior think tank conservador dos EUA. Será o primeiro chanceler brasileiro a falar na entidade.

…internacional. Na descrição do evento, o ministro é tido como defensor do papel dos valores e da fé na sociedade, além de uma ponte entre liberais clássicos (na economia) e conservadores (nos costumes).

Tome. Na elaboração dos vetos ao abuso de autoridade, Bolsonaro viu oportunidade de matar dois coelhos com uma cajadada: alfinetar Rodrigo Maia, cada dia mais alinhado com João Doria, e fazer um aceno à sua base eleitoral.

Gregos… A insatisfação com os vetos foi grande. A Associação de Juízes Federais estuda ingressar com ação direta de inconstitucionalidade no STF contra quatro pontos. O presidente da OAB, Felipe Santa Cruz, classificou os vetos como um “desserviço ao estado democrático de direito”.

Tricolor… Ex-goleiro do Grêmio, Danrlei (PSD-RS) assistiu à parte do jogo de seu time com o Atlético-PR no telão da Câmara. Como havia muita gente e o Tricolor “não fez tudo o que podia”, decidiu ver o segundo tempo no gabinete.

…dolorido. Danrlei é presidente da subcomissão de futebol da Câmara. Antes do jogo, conversou com colegas e disse que pretende chamar um representante do VAR para explicar melhor como o árbitro de vídeo funciona. Coincidência ou não, o Grêmio alega ter sido prejudicado.

SINAIS PARTICULARES 
Danrlei Hinterholz, deputado federal (PSD-RS)

ILUSTRAÇÃO: KLEBER SALES/ESTADÃO

PRONTO, FALEI!

Senador Alessandro Vieira. FOTO: EDILSON RODRIGUES/AG. SENADO

Alessandro Vieira, senador (Cidadania-SE): “As manifestações do Augusto Aras apontaram subserviência à Presidência da República, o que não é recomendável”, sobre recepção da indicação no Senado.

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, JULIANA BRAGA E MARIANNA HOLANDA

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Tendências: