Ministros rechaçam anular delação vazada

Ministros rechaçam anular delação vazada

.

Luiza Pollo

26 Março 2017 | 05h30

Foto: Nelson Jr./ASCOM/TSE

Foto: Nelson Jr./ASCOM/TSE

A indicação do ministro Gilmar Mendes de que vazamentos de informação podem comprometer a validade das delações da Odebrecht não encontra eco em parte dos ministros do STF. Três integrantes da Corte ouvidos reservadamente pela Coluna descartam a possibilidade de anular os acordos ou as investigações. “Você acha mesmo que o Supremo anularia essa delação da Odebrecht?”, pergunta um ministro do STF. “Se gerasse nulidade, os próprios acusados começariam a vazar e tudo ficaria resolvido para eles”, complementa outro.

Criminalistas também consideram que não há jurisprudência para pedir a nulidade. “É complicado. Isso poderia se tornar tática de defesa”, concorda Antonio Carlos de Almeida Castro, o Kakay.

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao

Mais conteúdo sobre:

Gilmar MandesSTF