Ministro Tarcisio Vieira será relator de pedido que pode tirar aliados de Alckmin

Ministro Tarcisio Vieira será relator de pedido que pode tirar aliados de Alckmin

Andreza Matais e Naira Trindade

18 Agosto 2018 | 13h44

Ministro Tarcisio Vieira de Carvalho Foto: Divulgação

O ministro Tarcisio Vieira de Carvalho Neto será o relator no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) do pedido protocolado pela campanha do presidenciável Henrique Meirelles (MDB) que pode tirar do candidato Geraldo Alckmin (PSDB) o apoio formal de seis partidos dos nove da sua coligação, quatro deles do Centrão.

LEIA MAIS: ‘Tapetão puro’, diz Alckmin sobre pedido de Meirelles ao TSE

A avaliação na campanha de Meirelles é que o TSE deve julgar o caso antes do início da propaganda eleitoral, que começa dia 31 de agosto. Se Alckmin perder o apoio dos partidos grande parte do tempo de TV dele será redistribuído entre todos os candidatos. Alckmin tem o maior tempo de propaganda de rádio e TV.

Entre os partidos que estão sendo questionados está o PP, que indicou a senadora Ana Amélia para vice de Alckmin. A campanha de Meirelles diz que essas legendas não aprovaram em suas convenções partidárias a aliança com todas as siglas, apenas com o PSDB, o que estaria em desacordo com a lei.

Os partidos questionados são: PRB, DEM, PR, PP, PTB e Solidariedade. O PPS estava na lista, mas a defesa de Meirelles diz que foi um erro.

Questionado sobre o assunto, Alckmin acusou seu oponente de tentar ganhar no “tapetão”. “Não há nenhuma divergência na coligação. É tapetão puro. Estive em todas as convenções”, disse o tucano após participar de um evento em São Paulo com sua vice, Ana Amélia (PP), na manhã deste sábado.

Um especialista em direito eleitoral disse à Coluna que “se a aprovação da coligação não constar expressamente da ata da convenção – ou, alternativamente, não houver expressamente delegação de competência para a executiva nacional fazê-lo, não vale”.  (Andreza Matais e Naira Trindade)