Anvisa terá de se esforçar para convencer ‘tecnicamente’ Lewandowski

Anvisa terá de se esforçar para convencer ‘tecnicamente’ Lewandowski

Coluna do Estadão

11 de novembro de 2020 | 05h00

 

A depender da resposta da Anvisa ao pedido de explicações feito por Ricardo Lewandowski à agência sobre a paralisação dos testes com a Coronavac, o ministro do STF pode conceder liminar determinando a retomada imediata dos estudos. O gabinete dele avalia argumentar que, para decidir sobre a obrigatoriedade da vacinação, é necessária a conclusão dos estudos. Tudo isso caso os argumentos da Anvisa sejam insuficientes do ponto de vista técnico. A interlocutores, o ministro do Supremo afirmou temer que a decisão tenha sido “política”.

Guerra. O clima no Bandeirantes foi de perplexidade e incredulidade após Jair Bolsonaro ter rasgado a fantasia sobre seus objetivos político-eleitorais envolvidos na busca pela vacina contra a covid-19. A interlocutores, João Doria (PSDB) chamou o presidente de “irresponsável”.

Guerra 2. O ambiente estava tenso desde a noite de segunda-feira (09/11), quando o Ministério da Saúde manifestou o desejo de comprar a vacina  da Pfizer. A “seletividade” do “capitão, médico e patriarca”, na definição do governador,  já havia azedado as relações entre o Estado e a pasta.

Falei… Jair Bolsonaro verbalizou o que nos bastidores do Palácio do Planalto vinha sendo dito reservadamente: ter medo da covid-19 é coisa de “maricas”.

…tá falado. Há grande receio entre aliados do presidente de que governadores determinem novo isolamento social por causa de uma segunda onda de contágio: se acontecer, acham que a economia sofrerá danos irreparáveis e a popularidade do presidente também.

Liberado. Mesmo para os bombeiros do governo, de todos os arroubos do presidente os mais perdoáveis são contra Doria. A avaliação é de que o ideal seria se o presidente não entrasse em brigas com o adversário, mas o tucano consegue provocá-lo como ninguém.

Corrente caipira. O petebista Campos Machado bolou estratégia para levar Celso Russomanno ao segundo turno: mobilizar lideranças no interior do Estado para que elas entrem em contato com familiares da capital pedindo votos para a chapa Republicanos-PTB.

SINAIS PARTICULARES.
Celso Russomanno, candidato à Prefeitura de São Paulo

Ilustração: Kleber Sales

Ver pra crer? A impugnação da pesquisa Datafolha freou a turma da esquerda que pretendia lançar manifesto em defesa do voto útil em Guilherme Boulos (PSOL). Segundo o PT, Jilmar Tatto, com 6% no Ibope, ainda tem chance de ir para o segundo turno.

Ação. A Justiça determinou busca e apreensão na sede do PT de São Bernardo do Campo por suposta divulgação e distribuição de material “com conteúdo inverídico e calunioso” pelo candidato do partido a prefeito, Luiz Marinho. A busca foi realizada ontem e incluiu uma gráfica da cidade.

Ação 2. O alvo das “fake news” foi o prefeito Orlando Morando (PSDB), candidato à reeleição. A Coluna não conseguiu contato com a campanha de Marinho. A cidade do ABC revive polarização entre tucanos e o PT.

CLICK. Elaine Mineiro, (ao centro): mandato coletivo do PSOL para evitar que a pulverização de candidaturas negras acabe favorecendo os candidatos brancos em SP.

Coluna do Estadão

Diversidade. Advogados encaparam (inclusive com boas doações) a candidatura coletiva do Quilombo Periférico à Câmara Municipal da capital, encabeçada por Elaine Mineiro. Pierpaolo Bottini, Marina Dias e Marco Aurélio de Carvalho estão entre os doadores.

BOMBOU NAS REDES!

Deputado Marcelo Ramos. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Marcelo Ramos, deputado federal (PL-AM): “Ainda que fosse verdade, um Presidente da República comemorar que uma vacina deu errado é o cúmulo da insensibilidade com o seu povo. O que está em jogo não são as disputas eleitorais do presidente. O que está em jogo é a vida de milhares de brasileiros.”

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA. COLABOROU RICARDO GALHARDO.

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.