Ministério diz que insistirá na cloroquina se houver segunda onda

Ministério diz que insistirá na cloroquina se houver segunda onda

Coluna do Estadão

20 de novembro de 2020 | 05h00

Foto: LQFEx/Ministério da Defesa

Em resposta a pedido de informação sobre quais ações serão adotadas diante da cada vez mais provável segunda onda da covid-19 no País, o Ministério da Saúde afirmou apenas que, se não houver mudança nas orientações para uso precoce de medicamentos, continuará realizando o fornecimento aos Estados, Distrito Federal e municípios de cloroquina, hidroxicloroquina e o oseltamivir. Nenhum desses medicamentos tem eficácia comprovada no tratamento da covid-19. As questões foram encaminhadas pelo deputado Ivan Valente (PSOL-SP).

Não tá… O Comitê de Crise para Supervisão e Monitoramento dos Impactos da Covid-19 também informou que não cabe ao órgão se imiscuir e determinar medidas de amenização ou enfrentamento de uma segunda onda da doença.

…comigo. O comitê avalia que essa é uma competência de todos os entes federativos e cita, entre outras legislações, a decisão do Supremo que deu autonomia para que Estados e municípios tomem decisões no combate à covid-19, porém sem livrar o governo federal de suas obrigações.

Não é… Nas respostas, tanto a Saúde quanto a Casa Civil afirmam que as ações de combate ao vírus que cabiam ao governo federal não foram relaxadas e citam isolamento social e a quarentena como medidas recomendadas pelo governo para enfrentar a doença

…bem assim. A questão, no entanto, é controversa: o ministério apagou postagem em rede social que citava o isolamento como uma das ações necessárias para frear a escalada do vírus.

Manifesto. Movimentos negros prometem protestar hoje em frente à Fundação Palmares, em Brasília. Querem a revogação de portaria com regras para a seleção de personalidades negras que integram uma lista de homenageados.

Oi? Na nota técnica que acompanhou a portaria, a fundação argumentou que só haveria homenagens póstumas na lista porque “biografias encontram-se em construção”. “Posteriormente (as personalidades vivas), podem ser condenadas na Justiça, renegar seu passado, ter se passado por herói sem sê-lo.”

CLICK. Randolfe Rodrigues (Rede-AP) se solidarizou com a deputada estadual Cristina Almeida (PSB-AP), que foi alvo de ataques racistas virtuais por causa de seu cabelo.

Reprodução/Instagram

Vai indo… O governo de São Paulo foi pego de surpresa pela afirmação de que Tarcísio de Freitas apoia a construção de um túnel ligando Santos ao Guarujá. A Secretaria de Logística e Transportes ainda negociava com o ministro o projeto de uma ponte, considerado mais barato e de mais rápida execução.

…que eu não vou. O túnel só deverá começar a ser construído em 2022 e depende da viabilidade da PPP do Porto de Santos. A ponte poderia ter as obras iniciadas já em 2019, mas faltou aval do ministro.

Me engana… Caminhões, segundo cálculos dos autores do projeto, devem demorar até uma hora para acessar o túnel, afinal, as entradas não estarão localizadas na ponta da praia.

…que eu gosto. Apesar de os projetos da ponte e do túnel serem iniciativa do governo paulista, o Estado não foi procurado pelo ministro antes de sua decisão.

Vou pra galera. O candidato do DEM a prefeito do Rio, Eduardo Paes, é só empolgação: prometeu a maior festa de carnaval do mundo após a chegada da vacina.

SINAIS PARTICULARES.
Eduardo Paes, candidato do DEM à Prefeitura do Rio de Janeiro

Ilustração: Kleber Sales

Reação. O senador Fabiano Contarato (Rede-ES) apresentou um projeto de decreto legislativo para sustar os efeitos de outro decreto do presidente Jair Bolsonaro que abriu brecha para que entes federativos não precisem seguir regras de transparência fiscal até 2023.

Reação 2. Para o senador, a norma não estabeleceu regra de transição em obrigações estabelecidas pela Lei de Responsabilidade Fiscal e criou risco de opacidade das contas públicas.

PRONTO, FALEI! 

Fábio Lepique Foto: TIAGO QUEIROZ/ESTADAO

Fábio Lepique, Secretário executivo da Prefeitura: “A proposta de Guilherme Boulos para a previdência paulistana: você está sem grana e quer viajar, então, gasta no cartão de crédito para ganhar milhas.”

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA. 

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

 

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.