Milton Leite nega ter tratado de voto do filho com Planalto

Luiza Pollo

28 de outubro de 2017 | 10h49

 

O presidente da Câmara Municipal de São Paulo, vereador Milton Leite (DEM), nega que tenha conversado com o presidente Michel Temer, com o prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), ou com o ministro Antonio Imbassahy (Secretaria de Governo) sobre o voto do seu filho, o deputado Alexandre Leite, na segunda denúncia contra o presidente.

Em nota enviada à Coluna nesta sábado, “esclarece que jamais conversou com o ministro Antonio Imbassahy nem com Michel Temer sobre a votação na Câmara Federal na segunda denúncia contra o presidente. É, portanto, caluniosa a afirmação de que Leite justificou o voto do filho, Alexandre Leite”.

A assessoria também informou que o vereador “não tratou do tema com o prefeito João Doria”.

Dois líderes da base aliada do governo e um ministro informaram à Coluna que Temer e Doria procuraram o vereador para pedir voto contra a denúncia. O Planalto buscou obter, sem sucesso, placar favorável maior do que na primeira denúncia.

O deputado Beto Mansur, líder da tropa de choque de Temer, contou que pediu a Doria que fizesse o movimento. Os outros dois falaram na condição de anonimato.

Alexandre Leite se absteve nas duas votações. Segundo apurou a Coluna ele e o pai explicaram ao Planalto que a decisão foi por seguir a coerência do voto na primeira e na segunda denúncia. Milton Leite também nega que tenha dado explicações sobre o voto ao Planalto.

 

.

Tendências: