Me ajude a te ajudar, o novo lema de Renan

Me ajude a te ajudar, o novo lema de Renan

Coluna do Estadão

29 de janeiro de 2019 | 05h00

Foto: Dida Sampaio/Estadão

Renan Calheiros ganhou um inusitado alento em sua pretensão de presidir pela quinta vez o Senado: o crescente desgaste político de Flávio Bolsonaro (PSL-RJ). Renan fez chegar ao Planalto, onde conta com um aliado importante no quarto andar, a informação de que, uma vez no comando da Casa, trabalhará para salvar a pele do filho de Jair Bolsonaro caso algo ou alguém ofereça ameaça ao seu mandato de estreia. Oferta tentadora para um novato. Até políticos de couro duro como Aécio Neves (PSDB-MG) já precisaram dessa proteção.

Juntos… A proteção de Renan tem preço. De imediato, é preciso ajudá-lo a voltar à presidência do Senado, caso o MDB o confirme como candidato na reunião da bancada. A outra fatura é se integrar ao séquito de Renan no Congresso.

…e misturados. Há pelo menos três senadores da velha guarda na delação de Leo Pinheiro (ex-OAS), que acaba de ser homologada.

Perigo real.  Apesar de caciques do Senado argumentarem que não podem investigar Flávio porque os depósitos de Fabrício Queiroz foram anteriores ao mandato, a oposição diz que a suposta relação do senador com a milícia seria um crime continuado.

Reforço. O publicitário Nizan Guanaes, da agência África, vai auxiliar a Vale após o acidente de Brumadinho (MG). O marqueteiro, célebre entre outras coisas pelo jingle “adoro pizza com guaraná”, já se reuniu com a direção da empresa.

Lição. A equipe do presidente está debruçada na argumentação para afastar a diretoria da Vale. Aguarda resultados da investigação da PF para verificar se há indícios de culpa pessoal.

SINAIS PARTICULARES – A SÉRIE 

DISPUTA NA CÂMARA 

DISPUTA NO CONGRESSO
Ricardo Barros, pré-candidato à presidência da Câmara (PP-PR); por Kleber Sales

Monotemático. Antes da cirurgia a que foi submetido ontem em SP, Bolsonaro conversou com amigos sobre Brumadinho. Comemorou a chegada da equipe de Israel, mas disse estar aflito com a situação das vítimas.

Agora vai. Bolsonaro criou uma secretaria para tratar da desburocratização e modernização da máquina. Segundo a secretária especial, Márcia Amorim, uma das prioridades é tirar do papel o Documento Nacional de Identificação, prometida por Dilma.

Pela porta…Uma semana depois de ter protocolado um processo contra a Anvisa apontando indícios de fraude e tráfico de influência, a advogada Rosângela Moro foi recebida ontem pelo Ministério da Saúde.

…da frente. A ação da mulher de Moro mira a cúpula da Anvisa, reduto político de Michel Temer. O ex-presidente nomeou em setembro passado o ex-prefeito de São Bernardo (SP) William Dib para o comando da agência e se empenhou para emplacar outros aliados até mesmo na última semana de sua gestão.

Reprodução Instagram Leonardo Rodrigues

CLICK. Leonardo Rodrigues, primo de Carlos Bolsonaro, integrou a comitiva presidencial em Brumadinho. O Planalto não explicou o motivo da participação dele.

Repaginada. Depois de tirar o carpete e instalar um chuveiro no gabinete, o presidente do Supremo, Dias Toffoli, vai remodelar um edifício para abrigar a TV Justiça. A obra custará R$ 2 milhões e será executada pela Força Aérea Brasileira.

Tapetão. O PSOL vai entrar na Justiça contra o cantor Lobão, o pastor Silas Malafaia, e Eduardo e Carlos Bolsonaro por supostamente divulgarem fake news sobre o partido e o deputado Jean Wyllys, relacionando-os ao atentado sofrido pelo presidente.

PRONTO, FALEI!

Romério Cunha/VPR

“Renan já foi 4 vezes presidente. Por que mais? Simone Tebet é preparada e seria importante eleger a 1.ª presidente”, do senador Márcio Bittar (MDB-AC), sobre eleição à presidência do Senado.

COM REPORTAGEM DE JULIANA BRAGA E MARIANNA HOLANDA. COLABOROU RAFAEL MORAES MOURA

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook:facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.