MBL confirma apoio a Doria e nega que vá atacar Alckmin e Aécio

.

Andreza Matais

16 Março 2017 | 15h02

O Movimento Brasil Livre (MBL) confirmou em nota nesta quinta-feira que vai defender a candidatura do prefeito de São Paulo, João Doria (PSDB), para presidência da República em 2018, como antecipou a Coluna do Estadão. “Não vamos esconder que acreditamos que Doria deveria sim ser candidato”, diz comunicado publicado no Twitter.

Renan Santos, um dos coordenadores do MBL, negou, contudo, que o apoio a Doria implique em atacar os presidenciáveis Geraldo Alckmin e Aécio Neves.  “A gente não vai bater no Alckmin e no Aécio. Não é nosso feitio.” As críticas, complementa, serão feitas quando necessário, mas não há o objetivo de atacá-los apenas para ajudar Doria.

A escolha por Doria, segundo Santos, tem relação com o perfil do político. “A gente acha que a candidatura dele é viável. Se ele será candidato ou não é uma decisão dele. Nós vamos defender [a candidatura Doria] porque isso pauta o debate com uma linha ideológica que é a nossa, de mais participação do mercado, de mais participação do setor privado no serviço público, de redução da máquina estatal. Seria a materialização da nossa visão política no debate de 2018”, afirmou.

 

MBL