Maranhão encontrou Cardozo e viajou com Dino antes de decidir anular impeachment

Presidente interino da Câmara teve reuniões com aliados da presidente Dilma Rousseff antes de tomar sua decisão de anular o impeachment.

Luiza Pollo

09 de maio de 2016 | 12h56

Antes de tomar a decisão que anulou a tramitação do processo de impeachment da presidente Dilma, o presidente interino da Câmara, Waldir Maranhão (PP-MA), se encontrou com o ministro da Advocacia-Geral da União (AGU), José Eduardo Cardozo, e se reuniu com o governador do Maranhão, Flávio Dino. O governador do Maranhão acompanhou o deputado até Brasília num voo da FAB no domingo. Flávio Dino fez um bate e volta de São Luís a Brasília. Oficialmente, a viagem foi para uma reunião na representação do governo do Maranhão na capital federal. Ele, contudo, chegou em Brasília domingo e retornou a São Luís na segunda de manhã.

Já na madrugada de domingo para segunda, Maranhão conversou com o ministro Cardozo, responsável pela defesa da presidente Dilma Rousseff contra o impeachment.

O governador Flávio Dino tem ascendência sobre o presidente da Câmara – foi ele quem convenceu o deputado a votar contra o impeachment de Dilma. Em troca, Maranhão conseguiu indicar um nome na Codevasf. Mas com o crescimento da estratégia de reação do governo, Cardozo também foi acionado para auxiliar na organização da medida tomada essa manhã por Waldir Maranhão

Mais conteúdo sobre:

impeachment