Maia quer acabar com clima de pancadaria

Maia quer acabar com clima de pancadaria

-

Luiza Pollo

15 de julho de 2016 | 05h00

Maurício Quintella (à direita), ministro dos Transportes, postou no Facebook foto em reunião com Rodrigo Maia (no meio) e André Moura, (à esquerda). Foto: Reprodução/Facebook

Maurício Quintella (à direita), ministro dos Transportes, postou no Facebook foto em reunião com Rodrigo Maia (no meio) e André Moura (à esquerda), líder do governo na Câmara. Foto: Reprodução/Facebook

Uma das prioridades do novo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, é acabar com o clima de pancadaria na Casa, com deputados se xingando de ‘ladrão safado’, ‘vagabundo’, ‘bandido’, como se viu no Conselho de Ética, e quase partindo para as vias de fato. Para isso, faz parte do plano impor o fim do Centrão, para que a base governista seja uma só, e abrir o diálogo com o PT. O líder do governo, André Moura, representante do Centrão, se comprometeu, em conversas ontem, a desarticular o grupo que saiu derrotado na eleição para a Câmara.

Um dos líderes que atuam para “convencer” o Centrão a se dissolver diz que o grupo, com 13 partidos, será asfixiado politicamente caso insista em sobreviver. Leia-se: perderá cargos.

Siga a Coluna do Estadão:
No Twitter: @colunadoestadao
No Facebook: www.facebook.com/colunadoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

Rodrigo Maia

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.