Luciano Flores assume comando da PF no berço da Lava Jato

Luciano Flores assume comando da PF no berço da Lava Jato

Coluna do Estadão

27 Novembro 2018 | 05h30

Delegado Luciano Flores Foto: Sylvio Sirangelo/TRF4

O delegado Luciano Flores vai assumir a superintendência da PF no Paraná no lugar de Maurício Valeixo, escolhido pelo juiz Sérgio Moro para diretor-geral. Atual superintendente da instituição em Mato Grosso do Sul, Flores atuou em Curitiba na Lava Jato e é considerado pelos colegas um dos responsáveis pelo sucesso de importantes fases da operação. Foi ele, por exemplo, quem conduziu a prisão do ex-ministro petista José Dirceu. Como superintendente no Paraná, Flores também terá entre suas funções administrar a custódia de presos como o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva. Ele assume o posto em janeiro.

Dança das cadeiras. O atual superintendente da PF em São Paulo, Disney Rosseti, vai para a equipe de Valeixo em Brasília. Deve ocupar a diretoria executiva, segundo posto na hierarquia da instituição.

Dream team. O delegado Igor de Paula também vai trabalhar com Valeixo. É grande a chance de ocupar a diretoria de investigação e combate ao crime organizado, responsável por tocar as operações. Moro deu liberdade total para o futuro diretor-geral escolher os seus subordinados.

Janelas. O atual diretor-geral da PF, Rogério Galloro, recebeu convite para ocupar uma secretaria no Ministério da Justiça, entre outros. Ainda não decidiu qual caminho seguir.

Da cartola. Uma das alternativas do presidente eleito, Jair Bolsonaro (PSL), é tirar a Comunicação Social do guarda-chuva da Secretaria-Geral da Presidência e passá-la para a Vice-Presidência, aos cuidados do general Hamilton Mourão.

Tour. Nas últimas semanas, Mourão visitou as agências TV1 e Isobar, responsáveis pela publicidade da Presidência. Mapeou atividades, gastos e contratos. Os coronéis Alexandre Lara e Hélio Rosa, ex-assessores do GSI, acompanharam.

Megafone. Nessa configuração, a senadora Ana Amélia (PP) assumiria a função de porta-voz do governo e seria subordinada a Mourão.

Barreira. O futuro ministro da Secretaria de Governo, general Santos Cruz, terá sob sua responsabilidade, inclusive, as indicações de políticos para cargos públicos e em agências reguladoras. A expectativa é que o general barre o apetite da base aliada de Bolsonaro por cargos.

Guerra… Vice-presidente da Câmara, Fábio Ramalho aproveitou que Rodrigo Maia substituía Michel Temer no Planalto para aprovar 250 itens em reunião da Mesa Diretora da Casa na última quarta. Abonou ausências sem descontos nos salários dos deputados e garantiu reembolsos de atestados médicos.

…de gigantes. Fabinho e Maia disputam o posto de presidente da Câmara no biênio 2019-2020. No exterior cumprindo agenda oficial, Maia antecipou em horas seu retorno para o Brasil nesta terça-feira.

SINAIS PARTICULARES. Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, por Kleber Sales

CLICK. Em Salvador, cubanos que participavam do programa Mais Médicos se reuniram em hotel antes de deixar o País. Na bagagem, levavam eletrônicos e TVs.

FOTO: ANDREZA MATAIS

Sem lupa. O Senado sabatina hoje Débora Puccini para diretora da Agência Nacional de Mineração (ANM). O relator, Wellington Fagundes (PR-MT), não viu problemas em ela estar impedida pela Justiça de exercer o cargo de diretora do Departamento de Recursos Minerais do Rio. Órgão que será regulado pela ANM.

Com a palavra. Débora é acusada de redigir parecer omitindo, segundo a denúncia, o impacto ambiental de um terminal portuário em Maricá (RJ). A assessoria dela diz que o afastamento não a impede de assumir uma diretoria da agência.

Em mãos. Em agenda com Bolsonaro hoje, a bancada evangélica deve entregar uma carta assinada em 12 de novembro na qual pede para que o coordenador de assuntos jurídicos da transição, Pablo Tatim, seja indicado subchefe de Assuntos Jurídicos. O problema é que o cargo já tem dono. Na sexta, foi anunciado Jorge Oliveira para a vaga.

PRONTO, FALEI!

Chico Alencar, deputado federal pelo PSOL-RJ Foto: Dida Sampaio/Estadão

“O Brasil pede para se apertar o último furo do cinto para aqueles que já estão sem gordura nenhuma. Para outros poucos, fartura”, do deputado federal Chico Alencar (PSOL-RJ) sobre o reajuste do Judiciário.

COM REPORTAGEM DE NAIRA TRINDADE E JULIANA BRAGA

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao