Líderes da direita esperam avanço na vacinação para ir às ruas

Líderes da direita esperam avanço na vacinação para ir às ruas

Coluna do Estadão

03 de julho de 2021 | 05h00

Manifestantes se concentram em frente ao Masp durante protesto na Av. Paulista neste sábado, 19/6; grupo ocupou mais de oito quarteirões da avenida. Foto: Daniel Teixeira/Estadão

Líderes partidários e de movimentos da sociedade civil posicionados à direita no espectro político-partidário avaliam que o avanço da vacinação no País é a última barreira para que as manifestações contra Jair Bolsonaro deixem de ser majoritariamente dominadas pela esquerda. “Estamos contando com a aceleração da vacinação para, após atingirmos um grau adequado de imunidade, ir pra rua”, diz o vereador Rubinho Nunes (PSL), dirigente do MBL. Algumas dessas lideranças já falam de colocar o bloco na rua em setembro próximo.

Futuro. Joice Hasselmann (PSL-SP) diz sobre a segurança dos protestos: “Será possível irmos às ruas em cidades onde a vacinação está mais avançada. São Paulo será o centro”.

Presente. Nos grupos de direita, já há quem defenda a adesão imediata aos protestos, como o deputado Junior Bozzella (PSL-SP): “Quanto antes a gente for, menos tempo o Bolsonaro ficará no poder, mais vidas serão salvas e o País terá menos corrupção”.

Adiante. Bozzella não participará do ato de hoje, mas pretende mobilizar o PSL-SP para os próximos.

A ver. Organizadores das manifestações da Frente Povo Sem Medo, de esquerda, acreditam que o caso Covaxin deve impulsionar os protestos programados para hoje em todo o País.

Vento… Para Kim Kataguiri (DEM-SP), que está se tornando um sommelier de impeachment, como ele próprio brinca, “o animus da sociedade para pautas anticorrupção diminuiu”.

…virou. “A pandemia da covid-19 mudou o foco da pauta”, afirma Kataguiri. Por isso, a importância de acelerar a vacinação para contar com a direita nas ruas”, diz o deputado.

SINAIS PARTICULARES.
Kim Kataguiri, deputado federal (DEM-SP)

Kleber Sales

Aqui! Representando o movimento Acredito, a deputada federal Tabata Amaral (Sem partido-SP) participará do ato contra o presidente na Avenida Paulista hoje, 2, pela primeira vez.

Letra fria. A OAB deve debater uma alternativa jurídica para fazer com que o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), analise os pedidos de impeachment que estão na gaveta.

Caminho… A ordem começa a discutir no próximo dia 20 se apresenta ou não pedido de afastamento de Jair Bolsonaro. Dos 81 conselheiros, nenhum se manifestou contrariamente ao debate do tema até agora.

…aberto. A OAB estuda também ir ao STF, alegando competência subsidiária, porque há mais de dois meses está parada denúncia na PGR para que Bolsonaro seja responsabilizado pelas mortes causadas por negligência na pandemia.

CLICK. Júnior Bozzella (SP) convidou o general Santos Cruz para se filiar ao PSL, de olho em 2022. O partido tem se tornado o ‘bunker’ de bolsonaristas arrependidos.

Coluna do Estadão

Stop! Paulo Skaf (Fiesp) está reunindo entidades para uma reunião na próxima semana contrária ao texto da reforma tributária do governo. Segundo empresários, a proposta aumenta impostos e burocracia.

PRONTO, FALEI!


Fátima Bezerra, governadora do Rio Grande do Norte (PT): “Eduardo Leite fez um gesto importante e tem minha solidariedade por ataques que venha a sofrer. Sei o que é a dor da discriminação e do preconceito.”

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG E MARIANNA HOLANDA. COLABOROU LEON FERRARI.

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestad
ao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.