Mudança em lei provoca guerra de hospitais por recursos de emendas

Mudança em lei provoca guerra de hospitais por recursos de emendas

Coluna do Estadão

30 de julho de 2018 | 05h30

FOTO DIDA SAMPAIO/ESTADAO

Uma mudança inserida pelo Congresso na Lei de Diretrizes Orçamentárias de 2019 pode beneficiar os 50 hospitais universitários do País. Se sancionada pelo presidente Michel Temer, a nova redação vai permitir que as unidades recebam parte dos R$ 4,4 bilhões das emendas parlamentares destinadas obrigatoriamente à Saúde. A medida causa polêmica porque os hospitais universitários são bancados apenas com recursos do Ministério da Educação. Dessa forma, agora eles poderão disputar verbas destinadas exclusivamente a hospitais municipais e estaduais.

Cabo… O presidente Michel Temer sofre pressão interna e externa para vetar a emenda sob o argumento de que sobrará menos recursos aos hospitais estaduais e municipais.

…De guerra. Autor da emenda que beneficia os hospitais universitários, o deputado Efraim Filho (DEM-PB) diz estar preparado para um eventual veto de Temer e avisa que mobilizará as bancadas para derrubá-lo no Congresso.

Critérios. O Centrão fixou pré-requisitos para definir o vice de Alckmin. Está fora da lista quem nasceu em São Paulo, responde a processo ou ocupou ministério no governo Temer.

Afunilou. Da lista apresentada a Alckmin, Aldo Rebelo (SD) é hoje o mais cotado. Embora tenha feito carreira política em São Paulo, o nome dele foi incluído porque é alagoano. Ainda no páreo está Margarete Coelho (PP), vice-governadora do Piauí.

Sem choro. Valdemar Costa Neto, chefe do PR, não lamentou ter perdido a indicação do vice de Alckmin com a recusa do empresário Josué Gomes. A avaliação é a de que a vaga não serve para nada, ao contrário de ministérios com orçamentos bilionários.

Sinais Particulares: Valdemar Costa Neto, chefe do PR; por Kleber Sales

Encontro marcado. O empresário Benjamin Steinbruch, diretor-presidente da CSN, se reúne hoje no Planalto com o ministro Eliseu Padilha. Na pauta, a Transnordestina. A última agenda dos dois no Planalto foi em outubro de 2016.

Cláusula de barreira. Filiado ao PP, Steinbruch não foi indicado pelo partido para vice de Alckmin por ser de São Paulo.

Resta um. Lula foi informado de que é definitiva a decisão de Jaques Wagner de não disputar o Palácio do Planalto. Fernando Haddad agora é o único plano.

Bandeiras. Advogados eleitorais se articulam no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) para a criação de “vaquinhas ideológicas”.

Bolo. Ao invés de doar recursos apenas para um candidato, os eleitores poderiam transferir dinheiro para grupos de políticos alinhados em torno de uma proposta, como o movimento LGBT e a causa das mulheres.

Simpatia. Os recursos seriam divididos de forma igualitária entre os candidatos. Integrantes do TSE acham a ideia boa, mas para valer seria necessário aprovar resolução em plenário.

CLICK. Irmã de Ciro Gomes, Lia Gomes (PDT) recomenda boicote ao MDB. “Aqui no Ceará, pelo amor de Deus, não vote em ninguém que começa com 15, nem senador, nem governador, nem presidente, nem deputado federal. Risque o 15 da lista de vocês.” Procurada pela Coluna, Lia reiterou as declarações feitas em evento na semana passada.

 

Valor. Ao rejeitar as contas da prefeitura de São José do Rio Preto, o TCU impôs ao prefeito Edinho Araújo (MDB) uma multa de R$ 540 mil, corrigida com juros, de acordo com técnicos do tribunal.

Com a palavra. Procurado pela Coluna, a assessoria de Edinho Araújo informou que o prefeito vai apresentar os esclarecimentos junto ao TCU e alegou que o erro no episódio foi da instituição de assistência social, que não prestou contas dos recursos recebidos.

PRONTO, FALEI!

VICE-PROCURADOR-GERAL ELEITORAL, HUMBERTO JACQUES

“É tempo de acompanhar os partidos na escolha das suas melhores equipes e seus melhores projetos para disputarem com lealdade o voto popular”, DO VICE-PROCURADOR-GERAL ELEITORAL, HUMBERTO JACQUES, sobre as convenções partidárias.

COM REPORTAGEM DE NAIRA TRINDADE E JULIANA BRAGA. COLABORARAM RAFAEL MORAES MOURA E JULIA LINDNER

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadão