Justiça portuguesa autoriza extradição de alvo da Lava Jato

Justiça portuguesa autoriza extradição de alvo da Lava Jato

-

Andreza Matais

29 de junho de 2016 | 14h41

Raul Schmidt. Imagem: Museu Victoria and Albert / Reprodução/Youtube

Raul Schmidt. Imagem: Museu Victoria and Albert / Reprodução/Youtube

A Justiça portuguesa autorizou, nesta quarta-feira, em decisão de segunda instância, a extradição para o Brasil do cidadão português Raul Schmidt. Ele é acusado pela Operação Lava Jato de operar a distribuição de dinheiro sujo aos ex-diretores da Petrobras Jorge Zelada, Renato Duque e Nestor Cerveró.

Segundo o Jornal I, que revelou a informação, os juízes do Tribunal de Relação de Lisboa consideraram que estavam reunidas as condições para que ele responda nos tribunais brasileiros pelos crimes de corrupção, lavagem de dinheiro e organização criminosa.

Schmidt está preso desde março em Lisboa, após a deflagração da 25ª fase da Lava Jato. No Brasil, ele só poderá responder por crimes que estejam relacionados a Lava Jato. Ainda cabe recurso recurso ao Supremo Tribunal de Justiça e ao Tribunal Constitucional português.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: