Jurisprudência garante a Moro atuar no caso Lula de férias

Juliana Braga

08 Julho 2018 | 16h58

O fato de o juiz Sérgio Moro, relator da Operação Lava Jato, estar de férias não o impede de se manifestar no imbróglio em que se transformou a determinação do desembargador Rogério Favreto de soltar o ex-presidente Lula neste domingo. Segundo o tribunal, há jurisprudência do STJ e do STF dizendo que eles podem se manifestar em férias.

No caso do Moro, por exemplo , ele está em férias de 2 a 31/7. Mas, neste caso, foi citado como autoridade coatora e entendeu possível despachar no processo. Se as partes se sentirem prejudicadas, podem recorrer nos autos.

O juiz da Lava Jato se posicionou contra ordem do desembargador Rogério Favreto que determinou neste domingo a soltura do ex-presidente Lula. Após o desembargador Gebran Neto, também do TRF-4, entrar no caso também negando a soltura, a Coluna apurou que hoje Moro não irá mais se manifestar no caso. (Juliana Braga e Andreza Matais)