José Dirceu recebeu R$ 6 milhões de consórcio investigado em nova fase da Lava Jato

Coluna do Estadão

22 de setembro de 2016 | 09h00

José Dirceu. Foto: Dida Sampaio/Estadão

José Dirceu. Foto: Dida Sampaio/Estadão

 

O ex-ministro José Dirceu, preso por envolvimento nos esquemas do mensalão e da Lava Jato, também é mencionado na 34a fase da Operação Lava Jato, deflagrada nesta quinta-feira. Segundo o Ministério Público Federal, ele e pessoas de sua relação receberam R$ 6 milhões do consórcio Integra Offshore, que firmou contrato falso em 2013 com a Tecna/Isolux com o objetivo de repassar propina a partidos políticos. No mesmo período, a Tecna/Isolux também repassou R$ 10 milhões à Credencial Construtora, já utilizada por Dirceu para o recebimento de vantagens indevidas. A Coluna do Estadão revelou hoje, que o irmão de Dirceu estuda fazer delação premiada. (Andreza Matais)

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: