Irmão de Eduardo Campos cobra, de novo, proteção da PF

Irmão de Eduardo Campos cobra, de novo, proteção da PF

Alberto Bombig

14 de fevereiro de 2020 | 20h20

Antônio Campos, tio de João, diz que sobrinho foi ‘nutrido na mamadeira’ da Odebrecht. Foto: MARLON COSTA/FUTURA PRESS/FUTURA PRESS(2018)

O irmão de Eduardo Campos, ex-governador de Pernambuco morto em 2014, Antônio Campos voltou a cobrar da Polícia Federal a proteção encaminhada por Sérgio Moro na na última quarta-feira à instituição.

“Hoje é sexta-feira, 15h e até o momento ninguém da Polícia Federal procurou o requerente, para qualquer esclarecimento sobre os fatos ou proteção que necessita, pelo que registra tal fato e reitera o pedido de proteção pela Polícia Federal”, diz o requerimento.

Tonca, como é conhecido, alegou estar sofrendo ameaças de morte desde que prestou depoimento ao Ministério Público Federal, na condição de testemunha, “sobre relevantes fatos acerca de gestões do PSB em Pernambuco”. Não informou de quem seriam as ameaças.

Além da cobrança, o documento traz a declaração de Coronel Meira, contando que os dois estariam sendo supostamente “monitorados” a pedido de “alta autoridade do governo do estado de Pernambuco”. Procurado, o governo não quis se manifestar.

Meira é bolsonarista e foi candidato derrotado nas eleições de 2018, pelo PRP. Tonca trava uma disputa interna no PSB com o grupo político do deputado João Campos, de quem é tio.