Insatisfeitos, policiais querem mais vacinas

Insatisfeitos, policiais querem mais vacinas

Coluna do Estadão

14 de abril de 2021 | 05h00

Foto: Carolina Antunes/PR

Secretários de segurança pública estaduais vão levar ao ministro Anderson Torres (Justiça) um apelo para ampliar a imunização dos profissionais do setor. “A solução dada pelo Ministério da Saúde não nos atende. O porcentual (de doses) é baixíssimo e a vacinação é um tema urgente. Policiais não têm teletrabalho”, disse Cristiano Sampaio, presidente do Colégio Nacional de Secretários de Segurança Pública. A abertura da reunião com o ministro hoje será feita por Jair Bolsonaro. Insatisfeitos, os policiais fazem parte da base de apoio do presidente.

Na fila. Segundo o secretário, nas tabelas de distribuição das doses aos Estados, a Saúde destinou apenas 5% para os profissionais de segurança pública. Para Torres, a prioridade prometida aos policiais ainda não aconteceu.

Mata no peito. Em TO, onde Sampaio é secretário, o porcentual se traduz em 360 doses para os 9 mil policiais. Por isso, o Estado fará como SP, PA e MG: vai vaciná-los sem restrições.

Agora vai? Torres esteve na noite de terça-feira, 13, com o ministro da Saúde para pedir que policiais subissem na lista de prioridades. Segundo interlocutores, Marcelo Queiroga teria se mostrado sensível ao apelo. Há expectativa de que o Plano Nacional de Imunização seja atualizado.

Kit. O deputado Ivan Valente (PSOL-RJ) entrou com uma ação contra o Conselho Federal de Medicina, pedindo a suspensão da resolução que trata do uso de cloroquina. Pede ainda que o CFM seja condenado a indenizar quem tiver sido lesado pelo tratamento.

CLICK. Presidida por Arthur Lira (PP-AL), segundo à dir., sessão da Câmara fez um minuto de silêncio em homenagem ao menino Henry Borel, morto no Rio.

PEDRO VALADARES/AGÊNCIA CÂMARA

Cofrinho… A OAB teria de desembolsar cerca de R$ 360 milhões para vacinar o mais de 1,2 milhão de advogados em todo o País, de acordo com estimativa elaborada por um dos conselheiros da entidade.

…aberto. A ordem decidiu realizar estudo de viabilidade para a compra de vacinas. O valor apresentado considera que a OAB teria de comprar o dobro de doses necessárias, para poder doar metade ao SUS.

Lento. Apesar de lamentarem a demora de mais duas semanas, governadores viram com certo alívio a decisão de Ricardo Lewandowski sobre a Sputnik V: ao menos, força a Anvisa a se posicionar logo.

Cada um… Apesar de aliados de João Doria não terem gostado do apoio do líder do PSDB no Senado, Izalci Lucas, para ampliar a CPI da Covid, a cúpula do partido não se queixou.

…no seu quadrado. A leitura é que a posição de Izalci está mais relacionada à questão local, do Distrito Federal, do que qualquer outra coisa. O senador é adversário local do governador, Ibaneis Rocha (MDB).

Gravador. A representação contra Jorge Kajuru (Cidadania-GO) no Conselho de Ética, presidido por Jayme Campos (DEM-MT), deve ficar em banho-maria. Não há pressa para o colegiado voltar a funcionar.

Para lembrar. O parecer jurídico da representação contra Flávio Bolsonaro (Republicanos-RJ) demorou mais de seis meses.

Troca-troca. O governador do Tocantins, Mauro Carlesse, eleito pelo DEM, se filiou ao PSL.

SINAIS PARTICULARES.
Jayme Campos, senador (DEM-MT)

Ilustração: Kleber Sales

Ação. O vereador paulistano Rubinho Nunes (Patriota) acionou a Justiça para pedir a suspensão das autuações e apreensões de ônibus de empresas que operam por aplicativos de transporte. A ação é dirigida ao Departamento de Estradas de Rodagem (DER) e à Agência Reguladora de Transportes de São Paulo (ARTESP) por conta da atuação contra empresas como Buser e 4bus, entre outras.

Precedente. Relatora da ação apresentada por Kim Kataguiri (DEM-SP) para que o STF determine um prazo para que o presidente da Câmara, Arthur Lira (PP-AL), analise os pedidos de impeachment contra Bolsonaro, a ministra Cármen Lúcia rejeitou pedido semelhante no mesmo dia em que foi sorteada para decidir sobre o caso.

PRONTO, FALEI! 

Divulgação

Átila Iamarino, biólogo e doutor em Virologia: “É nessas horas que campanhas de conscientização fazem falta. As pessoas entendem a necessidade de se vacinar, mas falta a noção completa”, sobre 1,5 milhão de pessoas não terem tomado a segunda dose.

COM REPORTAGEM DE MARIANNA HOLANDA (INTERINA) E MARIANA HAUBERT. COLABORARAM PEDRO VENCESLAU E ANDRÉ SHALDERS. O COLUNISTA ALBERTO BOMBIG ESTÁ EM FÉRIAS E RETORNA DIA 19 DE ABRIL.

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.