Inquérito sobre Adélio Bispo segue firme na PF

Inquérito sobre Adélio Bispo segue firme na PF

Coluna do Estadão

29 de maio de 2019 | 05h00

Adélio Bispo. Foto: PM-MG

Ainda que a Justiça tenha declarado a inimputabilidade de Adélio Bispo, a Polícia Federal prossegue firme no inquérito aberto para apurar se há algum mandante no episódio da facada no presidente Jair Bolsonaro. A investigação foi prorrogada em 24 de abril por mais 90 dias. A corporação aguardava documentos da Receita para esgotar todas as possibilidades e linhas de apuração. Um dos nós a ser desatados é descobrir se há alguém financiando a defesa do agressor ou se seu advogado fez o serviço gratuitamente, o que é proibido pela OAB.

Dobro. O segundo inquérito foi aberto, após o primeiro ter constatado que Bispo atuou sozinho, para descartar qualquer hipótese, inclusive as que circulam na internet. Vídeos apontando a participação de terceiros foram identificados como montagens.

Para lembrar. A Justiça de Minas concluiu que Bispo não pode ser penalizado por ter Transtorno Delirante Persistente. Um dos assuntos mais comentados no Twitter é “quem mandou matar Bolsonaro”.

Sem controle. A facção criminosa Família do Norte ordenou um toque de recolher em algumas Unidades Básicas de Saúde e em escolas municipais de Manaus.

Andou. Nesta semana, acabam as audiências públicas do grupo de trabalho que analisa na Câmara o pacote anticrime de Sérgio Moro, um mês antes do prazo inicialmente previsto porque foi acertado entre Maia e o ministro.

Caiu… A defesa do senador Flávio Bolsonaro (PSL) vem enfrentando dificuldades na Justiça do Rio por causa de falhas frequentes no sistema de informática do Tribunal de Justiça.

…a rede. Como o processo em que o senador é citado corre em sigilo, peças da defesa só podem ser protocoladas no ambiente virtual. Por causa das falhas, a defesa alega que teme perder prazos importantes.

Arranjo. A senadora Mara Gabrilli (SP) ficará mesmo com a vice-presidência do PSDB nacional. O prefeito de São Bernardo do Campo, Orlando Morando, terá cargo na Executiva, e Geraldo Alckmin, um espécie de assento permanente.

SINAIS PARTICULARES.

GOVERNADORES.
Fátima Bezerra (PT-RN)

Vai dar liga? As propostas apresentadas na reunião de Rodrigo Maia e Paulo Guedes com deputados novatos, antecipada pela Coluna, se dividiram em três eixos: reforma do Estado, modernização institucional e transformação digital.

Jogando… O diagnóstico de quem participou da reunião com Maia e Guedes, no Ministério da Economia (e não casa do deputado, como havia sido combinado), é de que a pauta favorece um alinhamento entre Congresso e governo.

…pelo empate. São projetos grandes o suficiente para os parlamentares acenarem às bases, mas não o bastante para serem considerados como vitória do governo se aprovados, ou derrota, se derrubados.

CLICK. Em reunião com a senadora Simone Tebet, Paulo Guedes disse que o projeto do governo de pacto federativo está quase pronto para ser entregue no Senado.

Assessoria Simone Tebet

Paz? Uma semana é muito tempo em Brasília: Maia e o líder do governo, Major Vitor Hugo, ficaram de combinar um almoço.

Ué? O Centrão e líderes da oposição estranharam uma falta de posicionamento ou uma declaração de Maia depois da manifestação atacando o Parlamento.

PRONTO, FALEI!

Foto: Dida Sampaio/Estadão

Arthur Virgílio Neto, prefeito de Manaus (PSDB): “O Amazonas começa a viver em estado de anomia. O justo seria a intervenção federal nos presídios todos”, sobre as recentes mortes em prisões de Manaus.

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, JULIANA BRAGA E MARIANNA HOLANDA. COLABORARAM PEDRO VENCESLAU E RICARDO GALHARDO

Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Tendências: