Indicado para o comando da Petrobras ainda tem documentação pendente

Indicado para o comando da Petrobras ainda tem documentação pendente

Mariana Carneiro, Julia Lindner e Gustavo Côrtes

18 de junho de 2022 | 05h01

O indicado para o comando da Petrobras, Caio Paes de Andrade, foi informado pela empresa na última quarta (15) de que há documentação pendente na avaliação dele para o cargo de presidente da companhia. A etapa é preliminar e é feita pelas áreas de RH e conformidade. Só depois disso, os currículos dele e de outros sete indicados pelo governo para a sucessão no Conselho de Administração serão encaminhados ao Comitê de Pessoas, instituto criado na Lei das Estatais e cujas funções foram detalhadas em decreto assinado pelo próprio Jair Bolsonaro em abril. A avaliação do processo deles é considerada inicial. Assim, a queda da cabeça da Petrobras, desejada por Bolsonaro e por seus aliados, como Arthur Lira, não é imediata.

Foto: Serpro/Divulgação

FICO. A interlocutores, José Mauro Coelho, atual presidente da companhia, demissionário desde 23 de maio, tem dito que a insistência do governo no sucessor tem colaborado para a sua permanência. Há dúvidas sobre se o currículo de Andrade, que não tem experiência na área de petróleo, passa nas exigências da Lei das Estatais.

DIGA. Procurado, Andrade não negou a comunicação, mas diz que “todos os documentos e informações já foram entregues”. A Petrobras não se manifestou.

TEMPO. A reformulação da Lei das Estatais chegou a ser tratada por Lira em reuniões sobre os reajustes da Petrobras, mas não se sabe se surtiria o efeito desejado: baixar os preços antes da eleição. De toda forma, o clima é adverso para a Petrobras. Relator do projeto que reduz o ICMS de combustíveis, Elmar Nascimento (União-BA) diz que a empresa sentirá “o peso da política”.

PRONTO, FALEI. Campos Machado, deputado estadual (Avante)

“A política imita o futebol: enquanto clubes acham que técnicos portugueses os levam ao sucesso, há quem pense que forasteiros resolvem problemas dos Estados.”

CLICK. Rodrigo Garcia, governador de São Paulo (PSDB)

Ao lado do prefeito de São Paulo, Ricardo Nunes (MDB), gravou vídeo para anunciar entrega de ambulâncias ao município dentro de um dos veículos.

Sinais Particulares, por Kleber Sales. José Mauro Coelho, presidente da Petrobras

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.