Hostilidades em hospital irritam Temer e presidente vai colocar general na geladeira

Hostilidades em hospital irritam Temer e presidente vai colocar general na geladeira

.

Luiza Pollo

10 de fevereiro de 2017 | 05h30

Foto: Beto Barata/PR

Foto: Beto Barata/PR

Michel Temer não perdoa seu chefe de segurança, Nilton Moreno, por ter sido hostilizado por petistas na porta do hospital Sírio-Libanês quando foi se solidarizar com o ex-presidente Lula na ocasião da morte de dona Marisa.

Por decisão do general, Temer entrou no hospital pela porta da frente, quando os demais políticos ingressaram pela portaria lateral. O general será colocado na geladeira.

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

Michel Temer

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.