Gripado e sem voz, Rosso articula apoio para o segundo turno

Gripado e sem voz, Rosso articula apoio para o segundo turno

-

Luísa Martins e Pedro Venceslau

13 de julho de 2016 | 22h44

remedio

No dia mais importante de seu mandato de deputado, Rogério Rosso (PSD-DF) teve um adversário a mais na disputa à presidência da Câmara: a gripe. Ele passou resfriado e sem voz, a base de remédio que “controla a tosse e suaviza a irritação da garganta”, conforme imagem que enviou à Coluna.

Escolhido para disputar o segundo turno contra Rodrigo Maia (DEM-RJ), Rosso aproveita o intervalo de uma hora até a próxima votação para articular apoio e derrotar o democrata, que na primeira rodada teve 14 votos a mais que ele (120 contra 106).

Rosso almeja captar votos do Centrão, dispersos no primeiro turno entre candidatos como Cristiane Brasil (PTB-RJ), Esperidião Amin (PP-SC) e Giacobo (PR-PR), e atrair parte da bancada do PMDB.

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.