Greve dos caminhoneiros reduz à metade entrega dos Correios

Greve dos caminhoneiros reduz à metade entrega dos Correios

Coluna do Estadão

26 Maio 2018 | 05h30

Foto: Marcello Casal Jr./ABr

A greve dos caminhoneiros fez com que caísse mais da metade o número de encomendas enviadas pelos Correios. Na segunda, 21, primeiro dia do ato, a empresa fez 1,2 milhão de entregas. Na quinta, o número de encomendas que chegaram ao destino final caiu para 531 mil. Os Correios pediram aos grandes clientes que reduzam a demanda para não acumular carga dentro dos depósitos da estatal e suspendam prazos de entrega. Os prejuízos financeiros ainda serão calculados, mas o presidente, Carlos Fortner, avalia que o caixa será afetado.

Made in… Nos centros de distribuição dos Correios estão armazenadas 200 mil encomendas que chegaram do exterior e só poderão ser entregues quando o fornecimento de combustível for normalizado.

Custo Brasil. Em reunião ontem, a direção da estatal decidiu reforçar a equipe quando a greve acabar para dar conta do estoque.

Vai que é tua. Senadores combinaram que caberá ao líder do governo no Senado, Romero Jucá (RR), apresentar emenda para retirar do projeto da reoneração da folha o “jabuti” colocado pelo presidente da Câmara, Rodrigo Maia, que zerou o PIS/Cofins do combustível.

Olha a greve! Há outra alternativa em estudo. Para evitar a demora na tramitação – se o texto for alterado no Senado ele volta para discussão na Câmara –, a “emenda Maia” seria aprovada com o compromisso do governo de vetá-la.

SINAIS PARTICULARES. Rodrigo Maia, presidente da Câmara; por Kleber Sales

Nó… No Planalto, há quem avalie como inconstitucional o projeto de lei que trata da criação de uma política de preços mínimos do transporte rodoviário de cargas. Só que o Senado quer votar o PLC 121/17 como resposta para a greve.

…de marinheiro. O PLC 121 fixa preços para os fretes, o que é considerado inconstitucional. Senadores respondem que há forte lobby das empresas de transporte contra o texto.

Vai de FAB. Apesar da crise de combustível em pelo menos 11 aeroportos, os ministros conseguem usar os aviões da Força Aérea Brasileira (FAB). É que as bases aéreas têm um duto próprio para abastecimento de suas aeronaves.

Juntos, sqn. Sem fechar nenhum acordo na campanha presidencial com tradicionais parceiros, o PT conseguiu fazer pelo menos uma aliança com PSB, PDT e PCdoB. O casamento, porém, foi só para dizer que “O Brasil diz não a Temer”.

Como assim? Trata-se de um manifesto que partidos de esquerda lançaram para criticar os dois anos do governo Temer. O documento diz que Temer só se sustentou, até agora, “graças a uma base fisiológica” no Congresso Nacional.

CLICK. O senador Ciro Nogueira (PP-PI) ofereceu jantar para prefeitos em sua casa, em Brasília, ao som de Xenhenhem. A banda cobra R$ 5 mil para shows particulares.

Cruze os dedos. A luz amarela acendeu na campanha do presidenciável Geraldo Alckmin. Há preocupação com pesquisa Ibope que será feita em São Paulo neste fim de semana. Se o tucano não se sair bem no seu próprio quintal, pode perder apoio.

Por ora, não. A cúpula de PR, DEM, PP e PRB decidiu que o grupo não fará nenhum movimento em prol de aliança com Ciro Gomes (PDT). A hipótese havia sido levantada para tentar impedir Lula e Bolsonaro no segundo turno.

PRONTO, FALEI! 

Heráclito Fortes. Foto: Dida Sampaio/Estadão

“Moreira Franco aprendeu bem que, quando o pasto pega fogo, o preá foge para o brejo”, DO DEPUTADO HERÁCLITO FORTES (DEM-PI), sobre o ministro ter sumido das coletivas sobre a greve dos caminhoneiros.

COM REPORTAGEM DE NAIRA TRINDADE. COLABORARAM RAFAEL MORAES MOURA E VERA ROSA

Coluna do Estadão:
Twitter:
 @colunadoestadao
Facebook:
 facebook.com/colunadoestadao
Instagram:
 @colunadoestadão