Governo quer solução para recursos faltantes do Plano Safra na próxima semana

Governo quer solução para recursos faltantes do Plano Safra na próxima semana

Camila Turtelli e Matheus Lara

05 de março de 2022 | 05h00

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina. Joédson Alves/EFE

Além dos imbróglios mais recentes envolvendo as importações de fertilizantes e trigo – desdobramentos da guerra na Ucrânia –, o Ministério da Agricultura tem se debruçado em busca de uma solução para liberar recursos suspensos do Plano Safra. A Confederação da Agricultura e Pecuária (CNA) pediu a ampliação do orçamento e há ainda demandas para a agricultura familiar. “Estamos trabalhando nisso, estou com essa preocupação, mas acredito que essa semana vamos ter algumas decisões”, disse a ministra Tereza Cristina à Coluna. A solução depende ainda da Economia e da Casa Civil, mas a ideia é ter uma medida provisória e um decreto ou uma portaria para a liberação dos recursos.

COM ELES. Na questão dos fertilizantes, a ministra foi instigada a tratar sobre a venda da unidade de Fertilizantes Nitrogenados da Petrobras, em Três Lagoas (MS), para um grupo russo, já aprovada pelo conselho. O assunto, no entanto, para Tereza Cristina, precisa ser tratado com a estatal.

ALTERNATIVAS. Tereza Cristina viajará para o Canadá para tratar da compra de fertilizantes. “Nós temos sim uma vulnerabilidade pela dependência externa desses produtos, mas a gente tem de ter muita calma nessa hora”, disse.

DETERMINADA. Já em relação a seu futuro político, a ministra é categórica: “Saio ao Senado, meu projeto chama-se Mato Grosso do Sul”, responde ao ser questionada sobre a possibilidade de ser vice na chapa de Jair Bolsonaro. Tereza anunciou nesta semana sua filiação ao Progressistas.

COM… As apostas nos corredores do Congresso estão altas para saber quem vai ficar com a maior bancada ao final da janela partidária. Quem desponta como favorito é o PL, de Valdemar Costa Neto e de Jair Bolsonaro.

…AS FICHAS. Há quem diga que o partido de Valdemar poderá bater na casa dos 70 parlamentares, com a migração impulsionada pela filiação de Bolsonaro, enquanto o União Brasil, hoje o maior, deva perder quadros.

CAMPEÃO. Antes mesmo da janela partidária, iniciada na última quinta-feira, 3, partidos políticos movimentaram a troca de 47 deputados federais desde 2019, de acordo com dados da Câmara dos Deputados. O PL foi o que teve mais ganhos na bancada desde o início da legislatura atual, com exceção da fusão entre PSL e DEM que originou o União Brasil.

SINAIS PARTICULARES (por Kleber Sales). Valdemar Costa Neto, presidente do PL

CONVERSAS. O Grupo Voto, formado por mulheres, tem uma série de encontros importantes em alusão ao mês da mulher: nesta quinta, 10, recebe o presidente Jair Bolsonaro e, em seguida, Paulo Guedes e, então, Arthur Lira. Na quarta, 9, o grupo recebe o ministro Tarcísio de Freitas

PAUTAS. Os encontros organizados por Karim Miskulin discutirão empreendedorismo e abertura e fechamento de empresas, entre outros temas.

CLICK. Em Brasília, a frente das embaixadas da Rússia (primeira foto) e da Ucrânia

A Polícia Militar do Distrito Federal tem feito a segurança das embaixadas dos países envolvidos na guerra. “O conflito entre a Rússia e a Ucrânia é de proporção internacional e, diante disso, a Polícia Militar segue um protocolo preventivo em que se faz necessário o posicionamento de viaturas para garantir a ordem pública”, disse a Polícia Militar à Coluna.

COLABOROU FELIPE FRAZÃO

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.