Governo notifica agência que ‘nomeou’ Marun pelo Twitter

Governo notifica agência que ‘nomeou’ Marun pelo Twitter

Luiza Pollo

05 Dezembro 2017 | 05h30

O governo notificou a empresa Click Mídia Interativa (atual Isobar) por ter postado no Twitter do Planalto, dia 22 de novembro, a informação de que o deputado Carlos Marun (PMDB-MS) seria nomeado ministro da Secretaria de Governo naquele dia no lugar do tucano Antonio Imbassahy. A nota ficou no ar alguns minutos até ser apagada pela empresa, que é responsável pelas mídias digitais da Presidência da República. O gestor do contrato escreveu que o post “expôs diretamente a Secretaria de Comunicação Social e o presidente Michel Temer nas redes da Presidência da República”. Naquela ocasião, o presidente discutia a reforma ministerial e acertava a troca no ministério, mas ainda não havia oficializado sua decisão.

Bronca. Na notificação por “descumprimento contratual”, o gestor Francisco Pinilla diz que foi “uma postagem irresponsável, sem checar a veracidade da informação, baseando-se apenas por especulações da mídia”.

Ops. O episódio gerou constrangimento porque, na prática, o post demitiu o ministro Antonio Imbassahy e nomeou no seu lugar Carlos Marun. O tuíte levou vários parlamentares ao Planalto para prestigiar a “posse” de Marun.

Reincidente. A firma tem cinco dias para responder e pode ser punida até com multa. Em julho, foi advertida por ter deixado vazar senhas de redes da Presidência no Twitter.

Com a palavra. O secretário de comunicação digital e inovação do Planalto, Wesley Santos, disse que “a notificação é prevista em contrato e serve, entre outras coisas, para melhorar processos. A agência faz um excelente trabalho mas, como a operação é realizada por pessoas, erros ocasionais podem ocorrer”.

Passa depois. A Odebrecht pediu à Controladoria-Geral da União para obter o selo Pró-Ética, dado às empresas que investem em medidas de prevenção e combate à corrupção. Ouviu não como resposta.

Vetadas. A CGU não incluirá entre as premiadas construtoras investigadas na Lava Jato, mesmo que esteja negociando acordo de leniência. Procurada, a Odebrecht não comentou.

Causa…. O presidente do PTB, Roberto Jefferson, decidiu como vai distribuir o dinheiro do fundo eleitoral. Votou contra a reforma trabalhista? Perde 33%. Contra a da Previdência, mais 33%. A favor das denúncias contra Temer, outros 33%.

...e efeito. O petebista explica: Quem quis ficar bem com a opinião pública não precisa de verba para reeleição.

SINAIS PARTICULARES: Roberto Jeferson, presidente nacional do PTB; por Kleber Sales

Decidiu. A Marinha foi autorizada a comprar o navio porta-helicópteros HMS-Ocean, orçado em US$ 315 milhões. Com isso, o governo desistiu definitivamente de recuperar o porta-aviões São Paulo.

Já chega. O gigante, de 230 metros e 21 mil toneladas, ainda opera na Marinha inglesa e só será liberado em março de 2018, ainda na gestão Temer.

Quem leva? O nome do novo navio vai homenagear um Estado. Só não será o Rio de Janeiro, que vai batizar futuro porta-aviões.

CLICK. O prefeito de Manaus, Arthur Virgílio (PSDB), pré-candidato do PSDB ao Palácio do Planalto, despacha no seu gabinete usando a camisa do Flamengo.

Foto: Instagram

Namoro. O governador Geraldo Alckmin (SP) conversa com o prefeito de Salvador, ACM Neto, nesta semana. Tucanos consideram o demista uma opção para vice, o que ajudaria a alavancar a candidatura de Alckmin na Região Nordeste.

Pode rolar. ACM Neto tem afirmado que vai disputar o governo da Bahia, mas pode ser convencido a mudar de ideia. Na última pesquisa Datafolha, ele aparece com 49% das intenções de voto contra 33,7% do atual governador, o petista Rui Costa, seu rival.

PRONTO, FALEI! 

Foto: André Dusek/Estadão

“A única chance de aprovar a reforma da Previdência é a base estar unida. Não há espaço para abrir mão de nenhum partido, principalmente do PSDB”, DO PRESIDENTE DA CÂMARA, DEPUTADO RODRIGO MAIA (DEM-RJ).

COM REPORTAGEM DE NAIRA TRINDADE E LEONEL ROCHA. COLABORARAM ROBERTO GODOY E BRENO PIRES

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter:
 @colunadoestadao
Facebook:
 facebook.com/colunadoestadao
Instagram:
 @colunadoestadão