Governo limpa terreno por concessões melhores

Governo limpa terreno por concessões melhores

-

Luiza Pollo

26 de junho de 2016 | 05h00

Foto: Paulo Vitor/Estadão

Foto: Paulo Vitor/Estadão

O secretário executivo do Programa de Parcerias de Investimentos, Moreira Franco, iniciou conversas com o BNDES para casar o banco com as agências reguladoras e melhorar os estudos prévios sobre as concessões que serão ofertadas. A precariedade desse trabalho é um drama antigo, que ajuda a espantar investidores em potencial. A limpeza de terreno começou com a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Moreira e o diretor da agência, Jorge Bastos, se reuniram com a presidente do BNDES, Maria Sílvia Bastos, e buscaram alinhar posições sobre concessões de rodovias e ferrovias.

Antes, o BNDES fazia tudo e era o único financiador dos empréstimos de longo prazo. No novo modelo, vai administrar um fundo que bancará estudos prévios das concessões em economia, engenharia e impacto ambiental.

Com a mudança, o governo espera atrair capital para financiamento de longo prazo e para os chamados empréstimos-ponte. Eles são uma garantia de oxigênio para as concessionárias entre o leilão e a chegada do dinheiro de longo prazo.

Depois da ANTT, será a vez da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), para tratar dos aeroportos.

Siga a Coluna do Estadão:
No Twitter: @colunadoestadao
No Facebook: www.facebook.com/colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências: