Governo já recebeu 2 mil denúncias de caminhoneiros

Governo já recebeu 2 mil denúncias de caminhoneiros

Naira Trindade

31 Maio 2018 | 13h17

O governo federal já recebeu 2 mil pedidos de ajuda no número de WhatsApp do SOS Caminhoneiros, nas primeiras 12 horas de funcionamento.

As denúncias se concentram nos locais onde ainda há retenções de caminhoneiros. A maioria dos pedidos de ajuda são de moradores com medo das  ameaças de violência dos motoristas.

Entre as mensagens, há também preocupação com perda de mercadoria e medo de perder emprego caso fossem barrados nos atos grevistas.

O governo lançou o canal de denúncias no final da tarde de ontem após um motorista morrer com uma pedrada na cabeça ao sair de um posto de combustível na BR-364, em Vilhena, no leste de Rondônia. Foi a segunda morte durante a paralisação dos caminhoneiros.

Caminhoneiro é morto com pedrada na cabeça em rodovia de Rondônia

“Irmão caminhoneiro! Se você estiver sendo ameaçado ou estiver com dificuldade para voltar pra casa, denuncie pelo WhatsApp! É sigiloso!”, diz trecho da campanha. O SOS Caminhoneiro traz o número (61) 99154-4645, que vai receber as denúncias via mensagens de WhastApp e garante o sigilo do informante.

A morte de quarta, 30, foi a segunda registrada desde o início da greve dos caminhoneiros, iniciada no dia 21. Na quinta-feira, 24, um homem morreu atropelado na MG-010, em Conceição do Mato Dentro, na região central de Minas Gerais, em um ponto de manifestação de grevistas. (Naira Trindade)