Governo e PSDB articulam para segurar reajuste a ministros do STF

Governo e PSDB articulam para segurar reajuste a ministros do STF

­

Andreza Matais

19 de agosto de 2016 | 06h00

Sinais Particulares: Ricardo Lewandowski. Ilustração: Kleber Sales

Sinais Particulares: Ricardo Lewandowski. Ilustração: Kleber Sales

Entre as medidas combinadas pelo PSDB com o governo para garantir o ajuste fiscal está segurar a votação do reajuste salarial dos ministros do STF. Renan Calheiros será convencido a não dar urgência à tramitação do projeto que eleva o salário dos ministros para R$ 39,2 mil.

O objetivo é deixar o texto esquecido numa comissão do Senado. Um senador diz que o País tem 12 milhões de desempregados e não pode a líder do governo no Congresso, Rose de Freitas, pedir urgência para aumentar salário de ministro. A pressão parte do presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandowski.

Siga a Coluna do Estadão:
No Twitter: @colunadoestadao
No Facebook: www.facebook.com/colunadoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

Tesoura

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.