Governo avalia que corte de cargos reduziu resistência à reforma previdenciária

.

Luiza Pollo

15 de maio de 2017 | 06h00

Foto: Dida Sampaio/Estadão

Governistas admitem que, após a degola de afilhados de deputados que votaram contra a reforma trabalhista, aumentou significativamente o total de parlamentares dispostos a votar pela reforma da Previdência.

Na prática, não é só o governo federal  que tem demitido apadrinhados de deputados que se posicionam contra a reforma previdenciária. O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), também passou a tirar cargos que os infiéis têm na Casa.

Siga a Coluna do Estadão:
Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao

Tudo o que sabemos sobre:

reformas

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.