Governistas articulam reação à CPI da Covid

Alberto Bombig e Matheus Lara

Atualizamos nossa política de cookies

Ao utilizar nossos serviços, você aceita a política de monitoramento de cookies.

Enquanto Renan Calheiros (MDB-AL) antecipa detalhes de seu relatório final na CPI da Covid, senadores governistas dão sinais de que não cairão sem atirar contra os adversários oposicionistas. Entre outros petardos, vão insistir na atuação de Estados e municípios na pandemia, agora tentando endossar investigações para além do Senado. Eduardo Girão (Podemos-CE) viajou recentemente até Natal para acompanhar sessão em que deputados da Assembleia do Rio Grande do Norte ouviriam o secretário-geral do Consórcio Nordeste, Carlos Gabas.

Eita. Tratado como investigado na CPI local, Gabas obteve na Justiça potiguar o direito ao silêncio, frustrando a viagem de Girão e a audiência bolsonarista, que alardeava o depoimento nas redes. Nesta semana, a comissão aprovou quebra de sigilos de Gabas.

Vai daí. Enquanto tentam coletar assinaturas para a abertura de CPMI no Congresso sobre as verbas federais nos Estados e municípios, governistas apostam em avalizar a comissão de Natal para manter suas bases mobilizadas pelo tema.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Insisto. “Estreitamos laços e vamos buscar a verdade sobre os respiradores negociados pelo Consórcio Nordeste”, disse Eduardo Girão à Coluna. “Vamos pedir o compartilhamento do que puder ser compartilhado sobre o caso.”

Assim. Em nota, o consórcio informou que a aquisição dos respiradores se deu em meio à falta de coordenação nacional no controle da pandemia e que as compras se sujeitaram a condições do mercado internacional, observando todos os requisitos legais.

Foto: Divulgação/Ag. Senado

Sapato… Por falar em CPI, Eduardo Pazuello, um dos alvos do relatório de Renan, tem despertado a curiosidade da comissão.

…fone. Como mostrou o Estadão, o ex-ministro completou quatro meses no Planalto com agenda vazia. Estaria ele em alguma missão secreta, tipo Agente 86? Ou simplesmente relaxando no cargo até o final da CPI?

SINAIS PARTICULARES. Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde. Ilustração: Kleber Sales/Estadão

Reação… As deputadas estaduais Marina Helou (Rede), Damaris Moura (PSDB), Erica Malunguinho (PSOL) e Professora Bebel (PT), de São Paulo, enviarão manifesto ao Congresso Nacional defendendo a derrubada dos vetos de Jair Bolsonaro ao Programa de Proteção e Promoção da Saúde Menstrual.

…feminina. “Ao longo dos anos e de muita luta, nós, mulheres, conquistamos direitos e temos buscado constantemente que eles sejam consolidados. Não podemos retroceder nacionalmente”, dizem.

CLICK. De olho em 2022, Geraldo Alckmin (em pé) participou da convenção estadual do PV-SP. Márcio França (PSB) e Gilberto Kassab (PSD) também estiveram lá.

Igualou. A nova Executiva estadual do PV em São Paulo, definida em congresso na sexta-feira, 15, tem como principal mudança em sua estrutura a divisão de cargos em 50% para homens e 50% para mulheres.

Rumo. O PV ainda avalia qual caminho seguirá nas eleições de 2022, em um projeto de centro.

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG E MATHEUS LARA

PRONTO, FALEI!

Marina Silva, ex-ministra do Meio Ambiente

“As necessidades dos mais pobres estão sempre em disputa com o processo eleitoral nos cálculos de Bolsonaro, e os mais pobres saem sempre perdendo.”

Foto: Helvio Romero/Estadão

Enquanto Renan Calheiros (MDB-AL) antecipa detalhes de seu relatório final na CPI da Covid, senadores governistas dão sinais de que não cairão sem atirar contra os adversários oposicionistas. Entre outros petardos, vão insistir na atuação de Estados e municípios na pandemia, agora tentando endossar investigações para além do Senado. Eduardo Girão (Podemos-CE) viajou recentemente até Natal para acompanhar sessão em que deputados da Assembleia do Rio Grande do Norte ouviriam o secretário-geral do Consórcio Nordeste, Carlos Gabas.

Eita. Tratado como investigado na CPI local, Gabas obteve na Justiça potiguar o direito ao silêncio, frustrando a viagem de Girão e a audiência bolsonarista, que alardeava o depoimento nas redes. Nesta semana, a comissão aprovou quebra de sigilos de Gabas.

Vai daí. Enquanto tentam coletar assinaturas para a abertura de CPMI no Congresso sobre as verbas federais nos Estados e municípios, governistas apostam em avalizar a comissão de Natal para manter suas bases mobilizadas pelo tema.

CONTINUA APÓS A PUBLICIDADE

Insisto. “Estreitamos laços e vamos buscar a verdade sobre os respiradores negociados pelo Consórcio Nordeste”, disse Eduardo Girão à Coluna. “Vamos pedir o compartilhamento do que puder ser compartilhado sobre o caso.”

Assim. Em nota, o consórcio informou que a aquisição dos respiradores se deu em meio à falta de coordenação nacional no controle da pandemia e que as compras se sujeitaram a condições do mercado internacional, observando todos os requisitos legais.

Foto: Divulgação/Ag. Senado

Sapato… Por falar em CPI, Eduardo Pazuello, um dos alvos do relatório de Renan, tem despertado a curiosidade da comissão.

…fone. Como mostrou o Estadão, o ex-ministro completou quatro meses no Planalto com agenda vazia. Estaria ele em alguma missão secreta, tipo Agente 86? Ou simplesmente relaxando no cargo até o final da CPI?

SINAIS PARTICULARES. Eduardo Pazuello, ex-ministro da Saúde. Ilustração: Kleber Sales/Estadão

Reação… As deputadas estaduais Marina Helou (Rede), Damaris Moura (PSDB), Erica Malunguinho (PSOL) e Professora Bebel (PT), de São Paulo, enviarão manifesto ao Congresso Nacional defendendo a derrubada dos vetos de Jair Bolsonaro ao Programa de Proteção e Promoção da Saúde Menstrual.

…feminina. “Ao longo dos anos e de muita luta, nós, mulheres, conquistamos direitos e temos buscado constantemente que eles sejam consolidados. Não podemos retroceder nacionalmente”, dizem.

CLICK. De olho em 2022, Geraldo Alckmin (em pé) participou da convenção estadual do PV-SP. Márcio França (PSB) e Gilberto Kassab (PSD) também estiveram lá.

Igualou. A nova Executiva estadual do PV em São Paulo, definida em congresso na sexta-feira, 15, tem como principal mudança em sua estrutura a divisão de cargos em 50% para homens e 50% para mulheres.

Rumo. O PV ainda avalia qual caminho seguirá nas eleições de 2022, em um projeto de centro.

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG E MATHEUS LARA

PRONTO, FALEI!

Marina Silva, ex-ministra do Meio Ambiente

“As necessidades dos mais pobres estão sempre em disputa com o processo eleitoral nos cálculos de Bolsonaro, e os mais pobres saem sempre perdendo.”

Foto: Helvio Romero/Estadão

Encontrou algum erro? Entre em contato