Gorinchteyn tem pressa: ‘vacinar é salvar vidas’

Gorinchteyn tem pressa: ‘vacinar é salvar vidas’

Coluna do Estadão

06 de dezembro de 2020 | 05h00

Jean Gorinchteyn. FOTO: GOVERNO DO ESTADO DE SP

O secretário estadual da Saúde de São Paulo, Jean Gorinchteyn, fez um apelo para que o governo federal se comprometa a incluir a Coronavac no Programa Nacional de Imunização e se posicione claramente sobre como, quando e onde ocorrerá a vacinação contra a covid-19 no Brasil . “Estou reforçando: é o projeto de vidas, de salvar pessoas, de salvar o sistema público.” Segundo ele, existe em São Paulo um plano B em andamento. “Se o ministério não se manifestar, seremos obrigados a pensar na possibilidade de ter o nosso plano regional.”

Pra já! O secretário tem pressa. “Não podemos esperar um programa nacional que venha a acontecer em março. Teremos muitas vidas a serem ceifadas e não podemos aguardar.”

Mexa-se. Segundo Gorinchteyn, não apenas outros Estados e municípios estão procurando o Butantã, mas também a Argentina. “É por isso que queremos que o ministério se posicione. Se não vai, a gente tem que se posicionar. Alguém tem que fazer alguma coisa.”

Hermanos. Dimas Covas, do Butantã, esteve na Argentina recentemente.

Ainda… O governador Eduardo Leite (PSDB-RS) afirma ainda nutrir expectativas de que o governo federal, “pelo seu histórico de sucesso e de efetividade do Plano Nacional de Imunização”, assuma a dianteira na coordenação do tão sonhado processo de vacinação contra a covid-19.

…pulsa. Porém, segundo disse à Coluna, ele “e outros governadores” entraram em contato com o governo de São Paulo. “Uma vez viabilizada a Coronavac, se for o caso, podemos fazer um consórcio para garantir o mais rápido o atendimento aos Estados.”

Alerta. Para Eduardo Leite, se a compra da vacina não for centralizada, os processos de aquisição e de imunização poderão gerar disputas entre os Estados, podendo haver distorções nos preços e ainda sem garantias de entregas.

Passport? A nova brincadeira entre políticos e gestores diz que João Doria terá de inventar um “green card” paulista se a Coronavac estiver mesmo na rua antes das outras vacinas.

SINAIS PARTICULARES
João Doria, governador de São Paulo

ILUSTRAÇÃO: KLEBER SALES/ESTADÃO

Ainda… O Fórum dos Governadores já solicitou audiência com o ministro da Saúde, o general Eduardo Pazuello. O plano A é mesmo que o Ministério da Saúde coordene e faça a compra dos imunizantes.

…juntos. Os governadores, prefeitos e seus gestores estaduais e municipais de Saúde temem mandar um sinal errado a Eduardo Pazuello de que já partiram para o plano B.

Corrida. Discretamente, o primeiro acordo já saiu: a Federação Catarinense dos Municípios vai a São Paulo assinar o protocolo de intenções da compra da vacina no Instituto Butantã, na próxima quinta-feira.

Jogando… Nem as 176 mil mortes até agora por covid-19 no Brasil conseguiram estragar o clima de camaradagem com que Eduardo Pazuello foi recebido na Câmara dos Deputados semana passada.

…em casa. Quem tem rodagem sabe que outros ministros já foram devidamente “apertados” na Casa e por muito menos, inclusive do governo Bolsonaro. Praticamente sem marcação, Pazuello saiu ileso.

CLICK. O deputado federal Marcelo Ramos homenageou o colega Felipe Rigoni (na foto, deficiente visual) pelo Dia Internacional das Pessoas com Deficiência (3/12).

Estica… Ao pedir para a Anvisa a prorrogação da validade dos cerca de 7 milhões de testes de covid-19 encalhados, a Saúde registrou em ofício a teoria de que há componentes do kit de exames que valem até 2023.

…e puxa. Na prática, isso pouco importa para os técnicos da Anvisa. Vale o prazo de vencimento fixado pela fabricante dos testes: primeiro, de oito meses, que, se a agência topar, pode ser aumentado em mais quatro.

SOS. Preocupado com a cláusula de barreira, que põe em xeque sua existência, o PCdoB quer, antes de definir seu apoio, conversar com os candidatos à presidência da Câmara sobre uma mudança na legislação eleitoral. A líder Perpétua Almeida (AC) afirma que começará a marcar reuniões da bancada com os postulantes nesta semana.

Carregando. A meta definida pela Estratégia de Governo Digital é de que todos os 4 mil serviços do governo estejam digitalizados até 2022. A prioridade do Ministério da Economia, responsável pelo programa, para o ano que vem é viabilizar a identidade digital.

PRONTO, FALEI!

Deputada Tabata Amaral. FOTO: DIDA SAMPAIO/ESTADÃO

Tabata Amaral, deputada federal (PDT-SP): “Eu já comi muito no Bom Prato e sei da importância que o restaurante tem. Após toda a pressão, o governo recuou (de excluir o jantar). Vitória!”

COM REPORTAGEM DE ALBERTO BOMBIG, MARIANA HAUBERT E MARIANNA HOLANDA. COLABOROU MATHEUS VARGAS.

Twitter: @colunadoestadao
Facebook: facebook.com/colunadoestadao
Instagram: @colunadoestadao

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.