Gestão Temer já demitiu 61 garçons do Palácio do Planalto

Gestão Temer já demitiu 61 garçons do Palácio do Planalto

-

Coluna do Estadão

21 de julho de 2016 | 07h15

Foto: Beto Barata/Estadão

Foto: Beto Barata/Estadão

Um total de 61 garçons, copeiros, encarregados e auxiliares de serviços gerais já foi dispensado do Palácio do Planalto pelo presidente em exercício, Michel Temer. Muitos deles – como José da Silva Catalão, demitido em 17 de maio – trabalhavam no Palácio desde a época de Lula.

O Planalto alega que já havia um plano de reestruturar o modelo de contratação desses trabalhadores desde o governo Dilma, mas os cortes foram feitos “por coincidência” quando Temer assumiu. De 213 funcionários, hoje restam 152.

Segundo o governo, o modelo antigo fazia com que houvesse um “número excessivo” de profissionais aos fins de semana e que, por isso, era preciso “otimizar” a escala de trabalho. A demissão dos funcionários vai gerar economia de R$ 4,9 milhões ao ano, de acordo com estimativa da Secretaria de Administração do Planalto.

Tudo o que sabemos sobre:

Planalto